PSDB contabiliza vitória de Kassab no 1o turno em SP

segunda-feira, 6 de outubro de 2008 17:56 BRT
 

BRASÍLIA, 6 de outubro (Reuters) - Antes mesmo do apoio formal dos tucanos ao prefeito Gilberto Kassab (DEM), que disputa a reeleição em São Paulo, o presidente do PSDB Sergio Guerra já contabiliza a vitória do democrata no primeiro turno como trunfo do próprio partido.

A análise do PSDB deixa a derrota de Geraldo Alckmin, que enfrentou e foi derrotado por Kassab no primeiro turno, na conta do próprio candidato.

"A oposição venceu com 60 por cento dos votos e o PT perdeu com pouco mais de 30. Nós somos parte da oposição, não somos arrogantes", disse Guerra em entrevista coletiva, minimizando o fato de o PSDB ter concorrido com candidato próprio em São Paulo.

Para Guerra, a eleição na capital paulista é mais importante do que colecionar vitórias em diversas capitais, como o PT fez no primeiro turno. E capaz de recuperar o PSDB de uma redução do número de prefeituras em relação a 2004.

"Se a oposição ganhar em São Paulo, no plural, não vai ter efeito nenhum uma continha dessa", disse sobre a possibilidade de o PSDB conquistar cerca de 100 prefeituras a menos do que em 2004.

Nas eleições municipais de quatro anos atrás, o PSDB fez 870 prefeituras e este ano está na casa de 780, segundo o último boletim do TSE. "Essa diferença não tem significação estatística em política", acrescentou Guerra.

TRUNFOS INDIRETOS

O presidente do PSDB mencionou Belo Horizonte e Rio de Janeiro como outras vitórias indiretas do partido. Em Belo Horizonte, o PSDB não teve candidatura, mas o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, apadrinhou a campanha de Márcio Lacerda (PSB), que tem como vice-prefeito um deputado do PT. Oficialmente, o PSDB foi excluído da aliança. No segundo turno, Lacerda vai enfrentar Leonardo Quintão (PMDB).   Continuação...