October 6, 2008 / 9:00 PM / 9 years ago

PSDB contabiliza vitória de Kassab no 1o turno em SP

4 Min, DE LEITURA

BRASÍLIA, 6 de outubro (Reuters) - Antes mesmo do apoio formal dos tucanos ao prefeito Gilberto Kassab (DEM), que disputa a reeleição em São Paulo, o presidente do PSDB Sergio Guerra já contabiliza a vitória do democrata no primeiro turno como trunfo do próprio partido.

A análise do PSDB deixa a derrota de Geraldo Alckmin, que enfrentou e foi derrotado por Kassab no primeiro turno, na conta do próprio candidato.

"A oposição venceu com 60 por cento dos votos e o PT perdeu com pouco mais de 30. Nós somos parte da oposição, não somos arrogantes", disse Guerra em entrevista coletiva, minimizando o fato de o PSDB ter concorrido com candidato próprio em São Paulo.

Para Guerra, a eleição na capital paulista é mais importante do que colecionar vitórias em diversas capitais, como o PT fez no primeiro turno. E capaz de recuperar o PSDB de uma redução do número de prefeituras em relação a 2004.

"Se a oposição ganhar em São Paulo, no plural, não vai ter efeito nenhum uma continha dessa", disse sobre a possibilidade de o PSDB conquistar cerca de 100 prefeituras a menos do que em 2004.

Nas eleições municipais de quatro anos atrás, o PSDB fez 870 prefeituras e este ano está na casa de 780, segundo o último boletim do TSE. "Essa diferença não tem significação estatística em política", acrescentou Guerra.

Trunfos Indiretos

O presidente do PSDB mencionou Belo Horizonte e Rio de Janeiro como outras vitórias indiretas do partido. Em Belo Horizonte, o PSDB não teve candidatura, mas o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, apadrinhou a campanha de Márcio Lacerda (PSB), que tem como vice-prefeito um deputado do PT. Oficialmente, o PSDB foi excluído da aliança. No segundo turno, Lacerda vai enfrentar Leonardo Quintão (PMDB).

No Rio de Janeiro, o PSDB integra a aliança e tem o vice-prefeito na chapa de Fernando Gabeira (PV), que disputa o segundo turno com Eduardo Paes (PMDB).

"Não vamos ganhar eleição no Brasil, nem hoje nem amanhã, fora do contexto de alianças", enfatizou Guerra.

Na avaliação de Guerra, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi derrotado nas eleições de domingo. Guerra disse que Lula fez campanha "ostensiva" em São Paulo e São Bernardo (para Marta Suplicy e Luiz Marinho, respectivamente), mas não conseguiu eleger seus candidatos em primeiro turno. Ressaltou ainda que Lula foi a Natal fazer campanha,mas perdeu para uma candidata do PV (Micarla Sousa), apoiada pelo líder do DEM no Senado, José Agripino.

"Está claro que ninguém é dono (do voto) do povo brasileiro. Lula realmente tem muita aprovação, mas está muito distante de fazer milagre. O desempenho do presidente como cabo eleitoral pode ser um prévia do desempenho dele em 2010", afirmou.

Guerra salientou que o PSDB é o segundo maior partido do país, só perdendo para o PMDB em número de prefeituras. O presidente dos tucanos fez mea culpa sobre a divisão do partido, que o prejudica em diversas disputas.

"Temos que vencer nossa divisão e sinto disposição geral de superá-la internamente", disse Guerra, aludindo à disputa pela candidatura em 2010, que já opõe os governadores José Serra, de São Paulo, e Aécio Neves.

Reportagem de Natuza Nery, Edição de Mair Pena Neto

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below