Mantega diz que desoneração da CPMF vale mesmo sem PSDB

terça-feira, 6 de novembro de 2007 20:36 BRST
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O governo ampliou a base de pessoas físicas a ser favorecida com desoneração de CPMF a partir do próximo ano, e disse que a proposta será mantida mesmo que não haja acordo com o PSDB.

"A desoneração da pessoa física será mantida porque é uma proposta da base aliada também", justificou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, em entrevista à imprensa na terça-feira.

Após uma reunião com Mantega, na manhã desta terça-feira, o PSDB considerou as propostas do governo insuficientes e decidiu, em reunião das bancadas, votar no Senado contra a prorrogação da CPMF até 2011.

O presidente do partido, senador Tasso Jereissati (CE), no entanto, deixou um espaço aberto ao entendimento, "desde que haja proposta de verdade", como disse após o encontro dos tucanos.

Mantega afirmou que o governo ainda acredita na possibilidade de acordo com o PSDB, partido que, segundo ele, tem interesse na renovação da CPMF por ter a perspectiva de voltar ao poder.

"O diálogo continua com o PSDB", disse o ministro.

PROPOSTA

Segundo a proposta do governo, os contribuintes que recebem até 4.340 reais terão direito à restituição integral da CPMF incidente sobre o seu salário a partir do próximo ano. A medida beneficiará cerca de 40 milhões de pessoas, segundo Mantega.   Continuação...

 
<p>Ministro da Fazenda Guido Mantega (esquerda) discute CPMF em Bras&iacute;lia, 6 de nomvebro. O governo ampliou a base de pessoas f&iacute;sicas a ser favorecida com desonera&ccedil;&atilde;o de CPMF a partir do pr&oacute;ximo ano, e disse que a proposta ser&aacute; mantida mesmo que n&atilde;o haja acordo com o PSDB. Photo by Jamil Bittar</p>