Petrobras puxa recuperação e Bovespa sobe 1,9%

quarta-feira, 6 de agosto de 2008 17:57 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O enfraquecimento da ação vendedora de estrangeiros contra as ações de maior liquidez do mercado acionário doméstico levou a Bolsa de Valores de São Paulo à segunda alta consecutiva.

Apoiado sobretudo no bom desempenho de Petrobras, o Ibovespa subiu 1,9 por cento, chegando aos 57.542 pontos. O giro financeiro foi de 5,44 bilhões de reais.

O movimento foi lastreado por um comportamento mais moderado das bolsas de Nova York e dos mercados de commodities. Na Bolsa de Nova York, o índice Dow Jones subiu 0,35 por cento.

"O ambiente melhorou bastante lá fora e permitiu a recuperação de algumas ações que tinham sido bastante castigadas", avaliou Valmir Celestino, gestor de renda variável do banco Safra.

Assim, mesmo com a queda do barril do petróleo para a faixa dos 118 dólares, as ações preferenciais da Petrobras, as de maior peso no índice, subiram 3,4 por cento, para 33,30 reais.

O mesmo valeu para o setor de mineração e siderurgia. As ordinárias da Companhia Siderúrgica Nacional avançaram 2,66 por cento, cotadas a 57,90 reais. As preferenciais da Vale, as mais negociadas do dia, tiveram ganho de 1,86 por cento, a 36,71 reais.

Os bancos também contribuíram para o movimento positivo, tendo as ordinárias do Banco do Brasil à frente, subindo 5 por cento, a 24,15 reais.

Mas o grande destaque de valorização do dia foram as ações preferenciais da Votorantim Celulose e Papel, com um salto de 9 por cento, a 39,80 reais, depois de a companhia anunciar que vai aumentar sua participação acionária no controle da Aracruz, operação entendida como primeiro passo para uma fusão entre as duas.   Continuação...