Execuções hipotecárias atingem recorde nos EUA no 3o trimestre

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007 14:29 BRST
 

Por Lynn Adler

NOVA YORK (Reuters) - As execuções de hipotecas residenciais e o número de casas no início do processo de execução atingiram um recorde nos Estados Unidos no terceiro trimestre, em meio à dificuldade dos proprietários de imóveis para enfrentar a queda dos preços das moradias e o encarecimento dos empréstimos, informou a associação nacional dos concessores de hipotecas nesta quinta-feira.

Os problemas com os pagamentos em todos os tipos de empréstimos elevaram o número de casas que entraram no processo de execução hipotecária, afirmou o grupo em sua pesquisa.

Cerca de 994 mil proprietários de imóveis estão em processo de execução hipotecária, disse Doug Duncan, economista-chefe da associação.

"Nem todos vão perder suas casas, mas essa é a quantidade de pessoas que estão agora em sério risco de que isso aconteça", disse.

O percentual de empréstimos em processo de execução hipotecária subiu para 1,69 por cento dos financiamentos existentes, 0,29 ponto percentual acima do trimestre anterior e 0,64 ponto acima do registrado no mesmo período do ano passado.

Hipotecas subprime (de alto risco) com taxas pós-fixadas representaram apenas 6,8 por cento de todos os empréstimos, mas eram 43 por cento das execuções hipotecárias iniciadas no terceiro trimestre.

A taxa de financiamentos que entrou em processo de execução hipotecária cresceu, com ajuste sazonal, para 0,78 por cento no terceiro trimestre, 0,13 ponto percentual acima do trimestre anterior e 0,32 ponto a mais do que no ano passado.

Foi o primeiro trimestre em que os efeitos da crise de crédito, a fraqueza econômica, a ampla queda dos preços das moradias e os ajustes nas taxas de crédito imobiliário vieram todos juntos, disse Duncan.

Flórida e Califórnia foram os maiores responsáveis pelo aumento das execuções hipotecárias, acrescentou o grupo.