Citigroup nega rumores sobre venda de unidade na Coréia--fonte

sexta-feira, 7 de março de 2008 08:33 BRT
 

SEUL (Reuters) - O presidente-executivo do Citigroup, Vikram Pandit, negou rumores de que a gigante do setor financeiro poderá colocar à venda sua unidade sul-coreana, afirmou uma fonte do banco à Reuters, nesta sexta-feira.

A mídia da Coréia do Sul publicou que o maior banco dos Estados Unidos pode vender sua unidade Citibank Korea depois que a instituição sofreu um prejuízo de 9,83 bilhões de dólares no quarto trimestre, impactada em grande parte por perdas com hipotecas.

"Absolutamente não", disse a fonte citando o que Pandit teria dito a funcionários sul-coreanos durante reunião em que foi perguntado sobre o rumor. A fonte pediu para não ser identificada porque o Citibank evitou fazer comentários.

Pandit, que está fazendo um giro global para reunir-se com funcionários locais, está revendo as operações do Citibank em uma tentativa de corte de custos e aumento do lucro.

Na quinta-feira, o banco informou que tem como meta cortar sua exposição a empréstimos residenciais em 45 bilhões de dólares, reduzir risco e economizar 200 milhões de dólares por ano, em um plano de reorganização de seus negócios norte-americanos com financiamento residencial.

No mês passado, o Citigroup vendeu sua sede no Japão para o rival Morgan Stanley, em um acordo que o jornal japonês Nikkei informou que vale 445 milhões de dólares.

Segundo cálculos da Reuters, a venda do Citibank Korea pode levantar 7 trilhões de wons (7,3 bilhões de dólares), se aplicado o mesmo múltiplo de duas vezes o valor contábil que o Citigroup pagou pela aquisição da unidade em 2004.

(Por Lee Eun-yul e Kim Yeon-hee)