ATUALIZA-Alta dos alimentos desacelera e inflação em SP diminui

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008 07:46 BRST
 

(Texto acrescido de mais informações e contexto)

SÃO PAULO, 7 de fevereiro (Reuters) - A inflação ao consumidor em São Paulo desacelerou mais que o esperado em janeiro, devido à diminuição da pressão dos alimentos e a uma queda nos preços de vestuário, apesar da alta sazonal das mensalidades e dos materiais escolares.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo subiu 0,52 por cento em janeiro, abaixo da alta de 0,82 por cento vista no mês anterior, informou nesta quinta-feira a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Analistas consultados pela Reuters previam uma taxa de 0,64 por cento, segundo a mediana e a média de 12 prognósticos.

Os custos do grupo Alimentação tiveram significativa desaceleração --passando de alta de 2,02 por cento em dezembro para 1,04 por cento em janeiro--, o que contribuiu para o índice menor.

Embora nesta época do ano os preços dos produtos in natura --como verduras-- costumem subir em razão do clima chuvoso, os custos de itens como carnes e feijão começam a perder força, após as fortes altas dos últimos meses.

Os preços de Vestuário também contribuíram para a desaceleração, registrando queda de 0,85 por cento, após subirem 0,94 por cento no mês anterior.

Por outro lado, os custos de Educação tiveram forte aumento, de 4,39 por cento, em razão do início do ano letivo. Em janeiro de 2007, a alta desse grupo foi de 3,23 por cento.

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.