7 de Janeiro de 2008 / às 10:09 / em 10 anos

PANORAMA1-Agenda dos EUA dá trégua; câmbio digere isenção de IOF

SÃO PAULO, 7 de janeiro (Reuters) - O mercado abre a semana digerindo a decisão do governo de excluir as operações interbancárias de câmbio da incidência do IOF, depois de muita confusão na sexta-feira.

A cobrança fazia parte das medidas desenhadas para compensar o fim da CPMF, mas acabou paralisando os negócios enquanto bancos e corretoras calculavam seu impacto sobre os negócios.

Já a agenda norte-americana dá uma trégua nesta segunda-feira. Depois da decepção com o ritmo da economia norte-americana, com dados fracos sobre o mercado de trabalho, os investidores brasileiros acompanham indicadores domésticos de atividade.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga a produção industrial de novembro e, segundo pesquisa da Reuters, o segmento deve ter se retraído 1,7 por cento frente a outubro e crescido 6,3 por cento em relação a 2006.

COMMODITIES E ENERGIA

A expectativa é de que a volatilidade continue nos principais mercados de commodities agrícolas, após fortes altas na semana passada.

Na sexta-feira, os principais grãos, como soja e trigo, tiveram baixa acentuada na bolsa de Chicago, em um movimento de realização de lucro. Mas essas commodities podem subir novamente, à medida que fundos avaliam investimentos nesses ativos como hedge contra inflação, em meio a um cenário de oferta apertada.

O petróleo, que registrou novo recorde histórico na quinta-feira, superando 100 dólares por barril em Nova York, recuou na sexta-feira por temores de que uma recessão nos Estados Unidos afete a demanda, um fator que pode guiar o mercado durante a semana. O preço seguia em baixa nesta manhã.

EMPRESAS

A semana ainda começa em ritmo mais tranquilo, mas na sexta-feira a Aracruz ARCZ6.SA inaugura a temporada de divulgação dos resultados de 2007.

Veja como encerraram os principais mercados na sexta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,755 real, em alta de 0,11 por cento. O volume do segmento interbancário foi de apenas 184 milhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa caiu 2,95 por cento, a 61.036 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5,6 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em queda de 3,24 por cento, aos 35.188 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) subiram na BM&F. O DI janeiro de 2009 avançou a 12,05 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 fechou a 12,74 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, avançava para 134,375 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,42 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil subia a 227 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 253 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI caiu 1,96 por cento, a 12.800 pontos. O Nasdaq .IXIC despencou 3,77 por cento, para 2.504 pontos. O índice S&P 500 .SPX teve queda de 2,46 por cento, a 1.411 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subiam e o rendimento recuava para 3,86 por cento no final da tarde.

Por Daniela Machado e Roberto Samora; Edição de Vanessa Stelzer

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below