China vai criar empresa para fabricar grandes jatos

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008 11:38 BRST
 

XANGAI (Reuters) - O governo chinês irá criar no início deste ano uma empresa para desenvolver e montar grandes jatos comerciais para reduzir sua dependência da Boeing e Airbus, afirmou a agência de notícias do governo Xinhua nesta segunda-feira.

Um líder de projeto e projetista chefe serão designados para a empresa até o fim de março, afirmou Huang Qiang, secretário-geral da Comissão de Tecnologia e Indústria para Defesa Nacional, segundo a Xinhua.

Huang não ofereceu mais detalhes, mas a mídia chinesa afirmou este mês que o governo iria restruturar suas duas fabricantes estatais de aviões, a AVIC I e AVIC II, para que pudessem conjugar recursos a fim de conseguir montar grandes aeronaves.

Detalhes sobre a restruturação ainda estão sendo discutidos no governo, mas espera-se envolvimento de ativos das duas empresas.

A AVIC I é a desenvolvedora do jato regional ARJ21 e a AVIC II fabrica jato regional ERJ-145 em parceria com a Embraer .

A China revelou no final de dezembro o ARJ21-700, seu primeiro jato regional desenvolvido no país, e o avião deve fazer seus primeiros testes de vôo até o meio do ano.

Mas o objetivo da China no longo prazo é construir jatos com mais de 150 lugares (o ARJ21-700 possui 90) ou cargueiros capazes de levar mais de 100 toneladas de carga, para se projetar no mercado aviário global.