Mercado vê IPCA cada vez mais próximo do teto da meta

segunda-feira, 7 de julho de 2008 08:45 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado financeiro brasileiro elevou mais uma vez a projeção de inflação para 2008, deixando a estimativa ainda mais próxima ao teto da meta definida pelo governo, mostrou pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

No levantamento semanal feito pelo Banco Central, os analistas consultados elevaram para 6,40 por cento, ante 6,30 por cento, a estimativa para a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2008.

A meta definida pelo governo é de 4,5 por cento, com margem de variação de 2 pontos percentuais, o que deixa o teto da meta em 6,5 por cento.

O próprio Banco Central estima em 25 por cento as chances da inflação superar o teto da meta este ano.

Para o próximo ano, a estimativa dos analistas consultados pelo BC para o IPCA também foi elevada, passando de 4,80 por cento para 4,91 por cento. A meta de 2009 é a mesma de 2008.

A estimativa para o patamar da taxa de juro ao final do ano foi mantida em 14,25 por cento, bem como a previsão para dezembro de 2009, que ficou em 13,50 por cento.

A taxa básica de juro da economia brasileira, a Selic, está atualmente em 12,25 por cento, depois de dois aumentos seguidos de 0,50 ponto percentual estabelecidos pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do BC para tentar trazer a inflação de volta à trajetória das metas.

As projeções para a taxa de expansão da economia do país também não sofreram alterações. Para 2008, os analistas acreditam que o Produto Interno Bruto (PIB) crescerá 4,80 por cento. Para 2009, a estimativa é de uma expansão de 4 por cento.

(Por Renato Andrade)