JURO-Taxas perdem fólego após sequência de altas

segunda-feira, 7 de julho de 2008 16:14 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 7 de julho (Reuters) - O mercado de juros futuros perdeu fôlego nesta segunda-feira, mesmo com o novo aumento das expectativas de inflação, e viu a maioria das projeções fechar em queda após uma longa série de aumentos.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) janeiro de 2010, o mais negociado, caiu de 15,47 por cento para 15,36 por cento após ter começado a subir sem parar em 25 de junho.

O DI janeiro de 2009 também freou a aceleração, mas fechou a sessão indicando juro de 13,50 por cento, praticamente o mesmo patamar de sexta-feira, de 13,49 por cento.

Os juros decolaram nas últimas semanas com o aumento das expectativas de inflação. Nesta segunda-feira, o boletim semanal do Banco Central mostrou que o mercado projeta alta ainda maior dos preços, com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) perto do teto da meta em 2008.

A estimativa para a inflação este ano passou a 6,40 por cento e para 2009 foi a 4,91 por cento.

"Isso já era esperado pelo mercado inteiro, acabou não impactando", disse Rodrigo Ferreira, operador do Banco Alfa de Investimento. "A gente teve uma manhã de recuperação no mercado internacional e os juros futuros aproveitaram para dar um recuo nos prêmios", explicou.

A queda das projeções permaneceu mesmo com a piora nas bolsas de valores e na avaliação de risco, já que o petróleo --uma das principais fontes globais de inflação-- continuava em queda de mais de 3 dólares nos Estados Unidos.

Nos próximos dias, o foco do mercado será a divulgação do IPCA de junho, prevista para quinta-feira. Os números podem corroborar a avaliação de que o BC precisa apertar com mais força a política de juro.

Mesmo assim, Ferreira avalia que os juros futuros já estão muito pressionados, e podem subir sem muita convicção caso os números venham acima do esperado. "Os prêmios já estão embutindo todas essas chances" de alta maior da Selic.

(Edição de Renato Andrade)