Governo segue atento, mas crise não vai abalar país, diz Lula

terça-feira, 7 de outubro de 2008 13:53 BRT
 

ANGRA DOS REIS, Rio de Janeiro, 7 de outubro (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a destacar a gravidade da crise financeira dos mercados globais, mas deixou claro que mantém a aposta que o Brasil passará sem maiores transtornos.

"Durante muitas semanas vai se falar em crise no mundo. A bolsa vai subir e vai descer... Não se abalem, porque esse país se encontrou com seu destino", disse o presidente, durante a cerimônia de batismo da plataforma P-51 da Petrobras (PETR4.SA: Cotações), em Angra dos Reis, no litoral do Rio de Janeiro.

Debaixo de chuva, o presidente pediu aos presentes que mantenham seus hábitos de consumo inalterados.

"Continuem fazendo as mesmas coisas que vocês faziam", disse Lula para uma platéia formada, em boa parte, por funcionários do estaleiro.

O presidente voltou a afirmar que o governo não lançará um pacote contra a crise financeira e que possíveis medidas serão adotadas de acordo com os desdobramentos dos eventos.

"Tomaremos medidas a cada dia. Não terá pacote econômico... para cada fato que se apresentar vamos tomar medidas", afirmou.

Na segunda-feira, Lula assinou Medida Provisória autorizando o Banco Central a adquirir carteiras de crédito de bancos no país por meio de operações de redesconto. O BC também já adotou algumas outras medidas, como a retomada dos leilões de swap cambial tradicional, para enfrentar alguns problemas gerados no mercado brasileiro por conta das turbulências internacionais.

Durante o evento em Angra, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, anunciou que o governo destinará 10 bilhões de reais para financiar a indústria naval. Para mais informações clique em [nN07460131]

(Reportagem de Denise Luna e Rodrigo Viga Gaier; Texto de Renato Andrade)