BCE faz alerta sobre inflação antes de reunião de juros na 5a

segunda-feira, 7 de abril de 2008 10:39 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - Representantes do Banco Central Europeu destacaram em entrevistas publicadas nesta segunda-feira suas preocupações com inflação e afirmaram que os alicerces do crescimento da economia são sólidos. Os comentários foram feitos dias antes da próxima reunião da autoridade monetária para a definição da taxa de juros.

O membro do conselho executivo do BCE, Lorenzo Bini Smaghi, e Klaus Liebscher, membro do Conselho Diretor, alertaram sobre a inflação, com Liebscher vendo o risco de aumento nos salários e preços alimentando um ao outro.

"Há uma ameaça de espiral nos preços. O aumento nos preços é muito forte no momento", afirmou Liebscher em entrevista com ao jornal austríaco Kurier.

Os alertas de Liebscher repercutem declaração do presidente do Bundesbank, Axel Weber, feita no sábado, de que os salários na Alemanha estão subindo significativamente mais rápido que o esperado.

O Conselho Diretor do BCE fará reunião mensal na quinta-feira. Quase todos os economistas esperam que ele mantenha as taxas de juros em 4 por cento, à medida que o banco central se preocupa com altas recordes de inflação e uma perspectiva reduzida de crescimento.

"Vai levar algum tempo até isto se resolver", afirmou John Hurley, membro do Conselho Diretor, ao Irish Times. "O bom é que isso teve apenas efeito moderado sobre o crescimento europeu até o momento, apesar dos claros aumentos nos riscos", acrescentou.

Em entrevista ao Wall Street Journal, o gerente geral do Bank for International Settlements afirmou que as turbulências de mercado parecem ser as piores em 60 anos.

Malcolm Knight afirmou que os correntes problemas são "provavelmente os mais sérios que o mercado enfrentou nos países avançados desde a Segunda Guerra Mundial".

Contudo, Knight apontou que não há necessidade clara para os bancos centrais do mundo tomarem medidas conjuntas para adquirir títulos atingidos fortemente pela crise das hipotecas de alto risco.   Continuação...