7 de Agosto de 2008 / às 11:21 / 9 anos atrás

Unibanco repete rivais, com mais crédito e lucro menor

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Vigoroso crescimento do crédito e manutenção de baixos índices de inadimplência, contrabalançados por queda no lucro líquido e números mais fracos na receita com prestação de serviços. Essa foi a tônica do balanço de segundo trimestre do Unibanco, divulgado nesta quinta-feira.

O padrão é o mesmo demonstrado por Bradesco e Itaú no início da semana.

A exemplo de seus rivais, o Unibanco também manteve um cenário benigno para os financiamentos na segunda metade do ano, a despeito do ciclo de aperto monetário iniciado pelo Banco Central em abril.

A partir de agora, no entanto, a instituição avalia que os bancos precisarão mostrar mais habilidade para continuar expandindo as principais operações sem comprometer a qualidade da carteira.

"Daqui para frente, a ciência vai ser administrar expansão de volumes e o risco", disse o vice-presidente corporativo do banco, Geraldo Travaglia, em teleconferência com jornalistas.

Por isso, o executivo anunciou que o Unibanco concentrará seus esforços de expansão de financiamentos nas operações de menor risco, como as direcionadas a empresas e, no varejo, no crédito consignado com emissão própria, e os direcionados aos financiamentos automotivo e imobiliário.

Mesmo com a expansão de 33,6 por cento da carteira de crédito em 12 meses, para 69 bilhões de reais, a instituição conseguiu reduzir o índice médio de inadimplência no período, de 4,5 para 4,0 por cento.

EM LINHA

O Unibanco encerrou o segundo trimestre com lucro líquido de 756 milhões de reais, aumento de 18,5 por cento em relação ao valor recorrente registrado no mesmo período do ano passado, mas queda de 10 por cento na comparação com o número total.

Apesar do resultado ter ficado em linha com as expectativas de analistas, os papéis da instituição amargavam queda de 3,2 por cento, a 20,41 reais, na Bolsa de Valores de São Paulo, às 14h50. O principal índice da bolsa paulista recuava 0,07 por cento.

No primeiro semestre, o lucro líquido da instituição somou 1,497 bilhão de reais, ante 1,422 bilhão de reais nos primeiros seis meses do ano passado.

A visão do banco é de que a elevação da Selic para conter a escalada inflacionária deve desacelerar a demanda por crédito no início de 2009. Mais pessimista que a média do mercado, o Unibanco espera que a taxa básica chegue a 14,75 por cento em dezembro e continue subindo no início do ano que vem, atingindo 15,25 por cento. Atualmente, a Selic está em 13,0 por cento ao ano.

"A expansão menor do PIB em 2009 terá efeito sobre o crescimento dos negócios", acrescentou Travaglia.

O banco teve desempenho mais fraco nas receitas com prestação de serviços, que cresceram 4,9 por cento em relação ao segundo trimestre de 2007, mas estagnaram na comparação com os primeiros três meses deste ano.

"Isso foi por causa das novas normas do BC", disse Travaglia, referindo-se às mudanças impostas pela autoridade monetária que culminaram na extinção de algumas tarifas.

O Unibanco também registrou piora na margem bruta de intermediação financeira. O índice de 8,2 por cento foi ligeiramente melhor que no início deste ano, mas 0,9 ponto percentual menor que em igual período de 2007.

"As margens registradas no início de 2007 não voltarão a se repetir", disse Travaglia, atribuindo a queda no índice ao aumento dos custos de captação de recursos.

Da mesma forma, o retorno recorrente sobre o patrimônio líquido médio anualizado (ROAE) de 26,6 por cento, caiu 0,1 ponto percentual na comparação anual.

Em relatório, a Ativa Corretora considerou negativo o fato de o Unibanco ter piora no ROAE e crescimento menor da carteira de crédito do que Bradesco e Itaú.

Reportagem adicional de Renato Andrade

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below