Argentina eleva impostos sobre exportações de grãos

quarta-feira, 7 de novembro de 2007 15:36 BRST
 

Por Helen Popper

BUENOS AIRES (Reuters) - O governo argentino anunciou nesta quarta-feira que vai elevar os impostos de exportação de grãos, medida que tem como objetivo dar ao Estado uma participação maior nos lucros agrícolas diante dos elevados preços mundiais de alimentos.

Também anunciou o retorno da emissão de licenças para exportações de trigo, que estavam suspensas desde março.

O ministro da Economia, Miguel Peirano, afirmou em entrevista a jornalistas que o governo estava elevando o imposto sobre a exportação de soja de 27,5 por cento para 35 por cento, do trigo de 20 por cento para 28 por cento e do milho de 20 por cento para 25 por cento.

Além disso, a taxas sobre os óleos de soja e girassol vão subir entre 8 e 10 pontos percentuais. A taxa atual do óleo de soja é de 24 por cento.

"O que se tem preservado, como se tem preservado nestes anos de governo, é que a aplicação de medidas em matéria de retenções (impostos de exportação) seja compatível com níveis de rentabilidade adequados", disse Peirano.

A Argentina é o terceiro produtor e exportador mundial de soja e o segundo fornecedor mundial de milho, além de estar entre os cinco principais exportadores de trigo.

Boa parte do trigo produzido na Argentina é exportado para o Brasil, que produz apenas 30 por cento do cereal que consome.

Mas os altos preços internacionais alimentaram a inflação e isso levou a uma série de medidas do governo com o objetivo de proteger os estoques domésticos e manter os preços sob controle nos supermercados.   Continuação...