Bancos suíços são acusados no Brasil de remessa ilegal de moeda

quarta-feira, 7 de novembro de 2007 14:18 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - Autoridades brasileiras acusaram pelo menos um executivo do banco suíço UBS de participar de um esquema de remessa ilegal de valores, disseram policiais nesta quarta-feira.

A polícia prendeu 20 pessoas na véspera, entre os quais empresários, funcionários de bancos e doleiros suspeitos de lavagem de dinheiro e remessa ilegal de moeda estrangeira.

Segundo a polícia, eles transferiam dinheiro de empresas ou indivíduos sem informar as autoridades responsáveis.

Dois dos três bancos envolvidos no esquema são suíços, afirmou a Polícia Federal, sem citar o nome das instituições.

As 20 pessoas, que estão em prisão temporária por 5 dias, serão denunciadas por fraude tributária e monetária, lavagem de dinheiro e sonegação de informação ao Banco Central. A sentença de prisão máxima possível é de 40 anos, afirmou a polícia em comunicado.

Uma fonte próxima à investigação em São Paulo disse à Reuters que um das pessoas presas é um executivo do UBS que trabalha na Suíça.

A UBS declarou estar ciente de que um funcionário seu com base na Suíça foi preso em São Paulo.

"Estamos em contato com as autoridades brasileiras", disse à Reuters o porta-voz do UBS Douglas Marris, por telefone, de Nova York.

A sonegação de tributos nas transferências pode superar 1 bilhão de reais, publicaram jornais locais.   Continuação...