Interpol ordena prisão de iranianos por ataque em Buenos Aires

quarta-feira, 7 de novembro de 2007 16:53 BRST
 

Por Tom Pfeiffer

MARRAKESH, Marrocos (Reuters) - A Interpol emitiu nesta quarta-feira mandados de prisão contra seis iranianos acusados do ataque de 1994 a um centro judaico em Buenos Aires que deixou 85 mortos.

Apesar das pressões diplomáticas do Irã, 66 por cento dos representantes na assembléia anual do conselho da polícia internacional, em Marrocos, votaram a favor da emissão dos mandados de extradição de pessoas foragidas.

No ano passado, a Argentina fez um pedido internacional para a prisão do ex-presidente iraniano Akbar Hashemi Rafsanjani e oito outros iranianos sob a acusação de que eles teriam planejado o ataque.

A Interpol afirmou em março que divulgaria seus próprios mandados de prisão contra seis pessoas, deixando Rafsanjani de fora.

O Irã tem negado repetidamente qualquer ligação com o ataque e diz que a Interpol corre risco de ser tragada por uma disputa política, deixando de lado seu trabalho de polícia.

Teerã culpa os EUA e Israel por tentar implicar a República Islâmica no ataque.

Em um comunicado após a votação, Jackie Selebi, presidente da Interpol, afirmou que Argentina e Irã foram tratados de forma justa e imparcial, mas uma autoridade da delegação iraniana repudiou a atitude.

"É uma votação política e não é aceitável para nós", disse um delegado iraniano, que pediu para não ser identificado.