Hoenig, do Fed, adverte sobre efeito corrosivo da inflação

quarta-feira, 7 de maio de 2008 10:12 BRT
 

Por Ros Krasny

DENVER, Estados Unidos (Reuters) - O Federal Reserve deve estar pronto para elevar as taxas de juros do país na ocasião oportuna devido ao "problemático" panorama da inflação, disse o presidente do Fed de Kansas, Thomas Hoenig.

"Se a inflação subir muito, a economia sofrerá de forma dramática", disse Hoenig em comentários divulgados na noite de terça-feira, em uma sessão de perguntas e respostas após um discurso no Clube Econômico de Denver.

Neste momento, o Fed está concentrado tanto na inflação geral quanto na inflação em alguns setores, diante do que parecem altas sistemáticas dos preços dos alimentos e de energia, disse Hoenig.

Ele deu fortes indícios de que não apoiaria uma nova redução da taxa de juros em um momento em que a inflação mais alta poderia estar se fortalecendo, e diante das expectativas de aumento do crescimento econômico no segundo semestre do ano.

Na semana passada, foi divulgado que o crescimento econômico dos Estados Unidos no primeiro trimestre do ano foi de apenas 0,6 por cento, o mesmo do último trimestre de 2007. Segundo Hoenig, a expansão do segundo trimestre provavelmente será inferior a 1 por cento, mas logo deve se recuperar.

"Uma forte desaceleração do crescimento colocou a economia às portas de uma recessão mas, ao mesmo tempo, as altas dos preços das matérias-primas têm feito com que aumentem consideravelmente as pressões inflacionárias", disse ele.

Ele ressaltou, porém, que existem "razões que sugerem que a desaceleração econômica será de curta duração", incluindo os "agressivos" cortes de juros realizados pelo Fed.

"A atual postura flexível deveria ser suficiente para proteger a economia de uma desaceleração profunda e dos riscos que as perturbações financeiras possam afetar a economia em geral", disse Hoenig.   Continuação...