Hillary quer retirada do Iraque; McCain defende permanência

terça-feira, 8 de abril de 2008 15:39 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A pré-candidata do Partido Democrata às eleições presidenciais dos EUA, senadora Hillary Clinton, afirmou na terça-feira que o país deveria começar a retirar seus soldados do Iraque.

Já seu adversário republicano, o senador John McCain, disse que as forças de combate deveriam continuar onde estão.

Os dois esboçaram suas posturas divergentes em uma sessão da Comissão dos Serviços Armados do Senado na qual o general David Petraeus, comandante das forças norte-americanas no Iraque, testemunhava.

"Acho que chegou a hora de darmos início a um processo ordenado de retirada de nossos soldados, de começarmos a reconstruir nossas Forças Armadas e de nos concentrarmos nos desafios representados pelo Afeganistão, pelos grupos terroristas internacionais e por outros problemas com os quais se deparam os norte-americanos", afirmou Hillary.

A senadora, ex-primeira-dama do país, pode se transformar na primeira mulher a comandá-lo.

McCain, que venceu as prévias do Partido Republicano conquistando a vaga para participar das eleições de novembro, avisou que uma retirada poderia obrigar os EUA a regressarem ao Iraque futuramente a fim de se envolverem em uma guerra ainda maior.

"Não estamos mais olhando para o abismo da derrota e podemos agora olhar para frente, com verdadeiras chances de sucesso", disse McCain.

(Reportagem de Andy Sullivan)