Governo quer mostrar importância da CPMF para Estados

quinta-feira, 8 de novembro de 2007 14:17 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo vai apresentar na próxima semana dados sobre o impacto da arrecadação da CPMF para os Estados com o objetivo de reforçar a importância da prorrogação do tributo e atrair mais apoios para a votação no Senado.

"Alguns Estados já recebem mais recursos da CPMF do que da própria arrecadação, como o Tocantins", disse o ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, após a reunião do Conselho Político, nesta quinta-feira.

Mares Guia disse que o governo não cogita modificar mais a proposta da CPMF, que é de prorrogação até 2011, com alguns ajustes e repasse maior para a saúde.

"Vamos aprovar a CPMF finalmente, e não me surpreenderá se tivermos mais de 49 votos", disse o ministro, referindo-se ao mínimo necessário para a aprovação no Senado.

Perguntado se isso significava que as negociações estavam encerradas, principalmente com o PSDB, que não aceitou as propostas apresentadas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, Mares Guia foi cuidadoso.

"Não é que a proposta não muda. Política é conversa, se você não conversa, não dá um passo para a frente."

Durante a reunião do Conselho Político, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), fez um resumo das negociações e defendeu que o governo mantenha as conversas com os senadores.

"Nós estamos discutindo com a base e com a oposição algumas alternativas de desoneração de bens de capital e piso para a CPMF", disse Mares Guia.

A base aliada espera a vitória da proposta de prorrogação da cobrança da CPMF na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que vota a questão na terça-feira.   Continuação...