Ferrovia Carajás é liberada e VALE retoma transporte de minério

quinta-feira, 8 de novembro de 2007 14:29 BRST
 

SÃO PAULO, 8 de novembro (Reuters) - A ferrovia Carajás, que liga a maior mina de minério de ferro da Companhia Vale do Rio Doce (VALE5.SA: Cotações) a portos exportadores, foi desocupada por manifestantes do MST na manhã desta quinta-feira e a empresa está retomando o transporte pela via.

A estrada de ferro, que movimenta diariamente 250 mil toneladas de minério e outras cargas, havia sido invadida na quarta-feira no trecho perto de Parauapebas (PA) por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, na terceira ação do tipo em menos de um mês.

A empresa informou em comunicado que locomotivas e vagões que estavam retidos pelos manifestantes também foram liberados. Mas a situação no local --os trilhos da estrada atravessam um assentamento do MST-- continua tumultuada.

"Apesar de terem se retirado de cima dos trilhos, os integrantes do MST continuam acampados nas proximidades da ferrovia, o que mantém o clima de insegurança na região", informou a empresa.

Os manifestantes reivindicam a retomada de negociações com governos e com representantes da Vale para discutir projetos sociais na região.