Governo retira 41 blocos da 9a rodada após descoberta

quinta-feira, 8 de novembro de 2007 17:47 BRST
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governo brasileiro decidiu retirar 41 blocos de elevado potencial de produção da próxima rodada de licitação de áreas de petróleo e gás, depois que a Petrobras descobriu no campo de Tupi, na bacia de Santos, a maior reserva do país.

Resolução do CNPE (Conselho Nacional de Política Energética), divulgada após reunião de mais de 5 horas no Rio de Janeiro, determina a retirada dos blocos relacionados a possíveis reservatórios nas chamadas áreas pré-sal, uma faixa ultraprofunda de 800 quilômetros que se estende dos Estados do Espírito Santo a Santa Catarina.

Os 41 blocos que serão retirados da nona rodada estão nas promissoras bacias de Espírito Santo e Santos e também na já produtiva bacia de Campos.

A decisão do governo, que vai desagradar às mais de 60 empresas, muitas delas estrangeiras, que estavam inscritas para o leilão, foi tomada após a confirmação pela Petrobras, nesta quinta-feira, da maior reserva de petróleo e gás já descoberta no país, no campo de Tupi, com volume de até 8 bilhões de barris de óleo equivalente.

"Estávamos tratando a política de petróleo do país de uma maneira mais modesta, pequena. E com essa descoberta o país se torna exportador", disse a jornalistas a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, após a reunião extraordinária do CNPE.

"É a preservação da soberania do país, mas mantendo no leilão outras áreas que não tenham nenhuma interface com a descoberta", acrescentou a ministra.

Segundo ela, com a exclusão dos 41 blocos restaram 271 para o leilão, que está marcado para o final desse mês.

"Podemos ir para um patamar onde estão Arábia Saudita e Venezuela", disse Dilma, acrescentando que, após Tupi, o país terá que reavaliar a maneira de explorar petróleo, devido à elevada profundidade da camada pré-sal.   Continuação...