Advogado de Dantas diz que prisão de banqueiro foi "ilegal"

terça-feira, 8 de julho de 2008 14:08 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O advogado do banqueiro Daniel Dantas afirmou nesta terça-feira que a prisão de seu cliente foi "ilegal, arbitrária e desnecessária".

Segundo Nelio Machado, Dantas vem sendo perseguido há anos e a prisão, realizada no início da manhã desta terça pela Polícia Federal, pode estar ligada às disputas societárias que envolvem empresas de telefonia.

Machado citou entre os que estariam perseguindo o dono do Banco Opportunity a própria PF e o Ministério Público, que poderiam "estar atendendo a interesses de alguns segmentos do governo".

"Isto tudo é decorrência daquilo que os jornais chamam da maior disputa societária dos últimos tempos. Existem interesses diversificados", afirmou o advogado, em referência à disputa entre a Telecom Italia e o Opportunity sobre o controle da Brasil Telecom, que está em processo de fusão com a Oi .

"Em dado momento começou haver um questionamento ao grupo Opportunity. Em primeiro lugar foram os fundos de pensão (acionistas da Brasil Telecom) com interesses espúrios, ele (Dantas) resistiu e tem resistido e a conta da resistência está sendo paga desta forma".

"É curioso que, paradoxalmente, na medida que existe uma composição com ações do governo para resolver a problemática na área de telefonia, o prêmio seja a perda da liberdade", acrescentou.

No dia 25 de abril, os acionistas da Oi acertaram a compra do controle da Brasil Telecom por 5,86 bilhões de reais. O acordo de acionistas previa o fim dos litígios com o Opportunity, de Dantas.

Segundo Machado, ele não tem conhecimento pleno das acusações contra Daniel Dantas. O advogado disse desconhecer qualquer ligação entre o seu cliente e os demais detidos pela operação da PF nesta terça, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e investidor Naji Nahas.

(Por Rodrigo Viga Gaier)