Mercados asiáticos batem recordes com dados dos EUA

segunda-feira, 8 de outubro de 2007 08:15 BRT
 

Por Ben Tan

CINGAPURA (Reuters) - As bolsas de valores da Ásia fora do Japão bateram recordes nesta segunda-feira, mas o dólar operou em baixa depois que a divulgação de fortes números de emprego nos Estados Unidos não foi suficiente para reduzir expectativas de novo corte de juro no país.

Às 7h44 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne os principais mercados da Ásia menos o Japão operava em alta de 0,43 por cento, a 550,15 pontos, depois de bater recorde mais cedo a 556,43 pontos.

"O final do ano parece muito bom. Os indicadores macroeconômicos parecem melhor que o esperado e setores que dependem do bom crescimento econômico da China devem continuar a ver essa tendência", disse Kim Jeong-hwan, estrategista da Woori Investment Securities.

O iene operava a 117,45 por dólar, um pouco mais fraco que o fechamento de sexta-feira a 116,89 por dólar. A bolsa de Tóquio não operou por feriado.

A bolsa de SYDNEY subiu 0,74 por cento, para 6.654 pontos, depois de bater recorde histórico mais cedo. Empresas focadas nos Estados Unidos como a James Hardie Industries avançaram com otimismo renovado sobre a economia norte-americana, enquanto preços firmes de metais básicos ajudaram a motivar ações de mineradoras.

O mercado chinês também avançou. A bolsa de XANGAI subiu 2,53 por cento, para 5.692 pontos, definindo recorde após feriado de uma semana. Os negócios foram liderados por ações de instituições financeiras. Enquanto isso, em CINGAPURA houve ligeira queda de 0,06 por cento, a 3.820 pontos, depois de ter cravado mais cedo novo recorde histórico.

Em TAIWAN, a bolsa avançou 1,04 por cento, a 9.717 pontos, enquanto em HONG KONG o mercado recuou 0,22 por cento.

Na Coréia do Sul, a bolsa de SEUL cresceu 0,84 por cento, a 2.012 pontos, depois de registrar recorde histórico mais cedo.

 
<p>Homem olha para painel eletr&ocirc;nico em bolsa em Suining, na China, dia 8 de outubro. As bolsas de valores da &Aacute;sia fora do Jap&atilde;o bateram recordes nesta segunda-feira. Photo by Stringer Shanghai</p>