ATUALIZA-Após JP Morgan, UBS Pactual reduz recomendação de VALE

segunda-feira, 8 de outubro de 2007 12:30 BRT
 

(Texto com mais comentários sobre avaliação do UBS sobre Vale)

SÃO PAULO, 8 de outubro (Reuters) - O UBS Pactual reduziu nesta segunda-feira a recomendação das ações da Companhia Vale do Rio Doce de "compra" para "neutra", embora tenha elevado o preço-alvo para os papéis da mineradora.

A medida ocorre alguns dias depois de o JP Morgan ter cortado a indicação para os American Depositary Receipts (ADRs) da Vale do Rio Doce.

Na avaliação do UBS Pactual, a mineradora brasileira está agora precificada na bolsa de valores em linha com suas principais rivais, o que deixa pouca margem para valorização das ações da companhia.

Os ADRs preferenciais da Vale do Rio Doce avançaram mais de 120 por cento este ano até a última sexta-feira, diante da força do mercado de minério de ferro e da expectativa de aumento no preço da commodity no próximo ano.

"Os preços das commodities estão mais fortes do que esperávamos, mas acreditamos que o mercado acionário já precificou isso", afirmaram os analistas Edmo Chagas e Carlos Vasques, do UBS.

"No preço atual, acreditamos que (a ação da) Vale está precificando um aumento de preço (do minério) de 40 por cento para 2008, frente nossa nova previsão de 35 por cento", afirmaram os analistas.

Embora tenha cortado a recomendação, o UBS Pactual reviu suas estimativas de lucro para a Vale do Rio Doce, diante do cenário mais positivo para os preços das commodities, e elevou o preço-alvo para os ADRs da mineradora.

O preço-alvo dos ADRs preferenciais da Vale em 12 meses foi ampliado de 27,50 dólares para 32 dólares, enquanto para os ordinários subiu de 31 dólares para 36 dólares.

Nesta segunda-feira, os ADRs preferenciais da Vale caíam 1,77 por cento em Nova York, enquanto os ordinários recuavam 2,29 por cento, para 27,80 dólares e 32,79 dólares, respectivamente.