BOLSA EUROPA-Mercados recuam pressionados por bancos

quinta-feira, 8 de maio de 2008 09:57 BRT
 

Por Toni Vorobyova

LONDRES, 8 de maio (Reuters) - As principais bolsas européias operavam em queda na manhã desta quinta-feira, após a decisões do Banco da Inglaterra e do Banco Central Europeu de manter taxas de juros. As perdas eram parcialmente contidas por expectativas de que Wall Street abrirá em alta após fortes dados de vendas dos gigantes do varejo Wal-Mart (WMT.N: Cotações) e Costco (COST.O: Cotações).

Às 9h54 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 .FTEU3, que acompanha as principais empresas européias, tinha queda de 0,26 por cento, aos 1.358 pontos, depois de fechar em seu maior patamar em quatro meses na quarta-feira.

Economistas consultados pela Reuters viam uma chance 30 por cento de um corte nos juros pelo BC inglês, que manteve os atuais 5 por cento. Já o Banco Central Europeu manteve sua taxa em 4 por cento.

Contudo, as perdas nas ações eram contidas pelo forte resultado do conglomerado Unilever (ULVR.L: Cotações), que faziam as ações do grupo subirem mais de 4 por cento, a maior influência positiva no mercado todo.

O UBS UBSN.VX registrava uma das maiores baixas da sessão, quase 4 por cento, após as manutenções de juros pelas autoridades monetárias européias.

Enquanto isso, as ações do Barclays (BARC.L: Cotações) e Société Générale (SOGN.PA: Cotações) caiam entre 2,5 e 3 por cento.

A Securities and Exchange Commission dos EUA afirmou na quarta-feira que está investigando a liquidez dos bancos de investimento para exigir que as grandes empresas de Wall Street publiquem sua liquidez em moeda e posições de capital.

"Temos visto um rali razoável de ações de bancos ante as baixas de março, e o mercado... esteja talvez começando a refletir os efeitos da crise de crédito na economia como um todo e isso está retornando na forma de adversidades de crédito", afirmou Jonathan Lawlor, chefe de pesquisa européia na Fox-Pitt, Kelton.   Continuação...