CANAL ENERGIA-Brasiliana tem prejuízo de R$270,780 milhões

terça-feira, 8 de abril de 2008 13:39 BRT
 

Brasiliana tem prejuízo de R$ 270,780 milhões em 2007 com falta
de gás para AES Uruguaiana

Fábio Couto, da Agência CanalEnergia, Negócios
08/04/2008

A falta de gás argentino para a AES Uruguaiana (RS, 639,9 MW) é
a principal responsável pelo mau desempenho da holding
Brasiliana em 2007, entre outros fatores. Segundo o balanço
divulgado nesta terça-feira, 8, de abril, a Brasiliana teve
prejuízo consolidado de R$ 270,780 milhões no ano passado,
revertendo o lucro consolidado de R$ 398,049 mihões verificados
em 2006. No relatório da administração, a companhia destacou
que a AES Uruguaiana tem recorrido a contratos bilaterais e ao
mercado de curto prazo, via Câmara de Comercialização de
Energia Elétrica, para atender aos contratos de longo prazo.

"Em função do aumento do consumo nacional de energia em 5,2%,
nos nove primeiros meses de 2007 com relação ao mesmo período
de 2006, e do menor nível de precipitações, os preços na CCEE
subiram, alcançando R$ 204,9 por MWh em dezembro de 2007.
Comparativamente, o preço médio dos contratos bilaterais de
venda de energia da AESU era de R$ 150,60 por MWh em dezembro
de 2007", destaca no balanço a Brasiiana - que é composta pela
americana AES e pelo BNDESPar, braço de participações do Banco
Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

Já a AES Uruguaiana apresentou prejuízo de R$ 658,4 milhões em
2007, revertendo o lucro de R$ 80,646 milhões verificado em
2006. Segundo o balanço da Uruguaiana, o prejuízo foi causado
pela provisão dos R$ 518,4 milhões da redução de ativos, da
elevação de 101% do custo de compra de energia e despesas com
provisão para perdas com contratos onerosos, no valor de R$
32,7 milhões.

A elevação dos preços da energia impactou na receita da
companhia de tal modo que obrigou a Brasiliana a reduzir o
valor de recuperação do empreendimento. Segundo regras da
Comissão de Valores Mobiliários, o valor do imobilizado deve
ser acompanhado de tempos em tempos a fim de verificar se o
valor de recuperação dos ativos encontra-se inferior ao valor
líquidio contábil. Após avaliação de ativos, a AES Uruguaiana
teve redução de R$ 518,4 milhões ao provável valor de
recuperação.

A esse montante, foram somados ainda R$ 60,8 milhões, a título
de impacto adicional sobre a AES Uruguaiana Inc (empresa
controladora da térmica). A Brasiliana ressaltou, porém, que o
lucro obtido por outras subsidiárias, como a AES Eletropaulo,
compensou parcialmente o impacto da redução do valor dos ativos
da Uruguaiana.

De acordo com o balanço, a Brasiliana vem enfrentando problemas
de abastecimento de gás natural para geração desde 2004, junto
à Repsol YPF, fornecedor do combustível, na Argentina. Por
conta dessas dificuldades, em 2005, o Operador Nacional do
Sistema Elétrico determinou realização de teste, cujos
resultados implicaram em redução da garantia física de 565
MWmed para 217 MWmed.

Balanço - A Brasiliana teve ainda receita bruta consolidada de
R$ 11,790 bilhões em 2007, elevando em 144,95% o valor em
relação a 2006, quando apurou R$ 4,813 bilhões. A receita
operacional líquida consolidada cresceu 134,31% no ano passado
em relação ao ano anterior, ao fechar com R$ 7,914 bilhões
contra R$ 3,377 bilhões, respectivamente. Já a receita da
Uruguaiana, em 2007, ficou em R$ 669,239 milhões (bruta) e R$
606,361 milhões (líquida).


 CANAL ENERGIA é uma publicação do Grupo Canal Energia.


 (As informações ou opiniões acima são de responsabilidade
do CANAL ENERGIA -- www.canalenergia.com.br -- e não devem ser
consideradas notícias da Reuters.)


 Notícias sobre energia em português [ENERG.SA]
 Outras notícias do Canal Energia [CANAL.SA]
 Acompanhe o índice de energia da Bovespa .IEE