Cúpula das Farc é condenada a 40 anos de prisão

terça-feira, 8 de abril de 2008 19:54 BRT
 

BOGOTÁ (Reuters) - Um tribunal condenou na terça-feira a 40 anos de prisão sete integrantes da cúpula da maior guerrilha esquerdista da Colômbia pelo sequestro e posterior assassinato de um ex-governador, um ex-ministro e oito militares, informaram fontes judiciais.

Trata-se da mais recente sentença contra os líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), mas na prática é uma decisão simbólica, já que todos permanecem na clandestinidade e contra eles pesam dezenas de condenações e processos criminais.

Entre os comandantes das Farc condenados está Manuel Marulanda, conhecido como "Tirofijo", e Jorge Briceño, popular "el Mono Jojoy".

A sentença é pelo sequestro e posterior assassinato do ex-governador do departamento de Antioquia, Guillermo Gaviria, do ex-ministro de Defesa, Gilberto Echeverri, e oito representantes das Forças Armadas.

Os reféns faziam parte de um grupo que as Farc buscam trocar com o governo do presidente Alvaro Uribe por 500 rebeldes presos.

Gaviria, Echeverri e os militares foram sequestrados em abril de 20O2 e assassinados em maio de 2003 numa fracassada operação de resgate do Exército numa zona de selva do departamento de Antioquia, no noroeste da Colômbia.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)