Lula diz que absolvição de fazendeiro depõe contra o Brasil

quinta-feira, 8 de maio de 2008 18:23 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a absolvição do fazendeiro acusado de mandar matar a missionária Dorothy Stang depõe contra a imagem do Brasil no mundo.

Lula disse que como presidente não lhe competia "dar palpite" sobre decisão do Judiciário, e que é necessário aguardar os possíveis recursos.

"Eu acho que depõe um pouco contra a imagem do Brasil no exterior, eu acho que faz com que uma parte da sociedade comece a ter dúvidas sobre o julgamento", disse Lula a jornalistas após lançamento do Plano da Amazônia Sustentável.

Lula insistiu que a decisão pela absolvição foi tomada por um fórum legítimo e disse que sua posição é de expectativa.

"Eu acho que nós temos que esperar que os advogados façam recursos para que a gente possa então saber se o mandante vai ser punido ou não."

O fazendeiro Vitalmiro Bastos Moura foi absolvido na terça-feira por 5 votos a 2. Ele é acusado de ser o mandante do assassinato de Dorothy Stang, ocorrido no Pará em fevereiro de 2005.

Na quinta-feira, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, afirmou que a decisão pode manchar a imagem da Justiça brasileira e transmitir à comunidade internacional uma sensação de impunidade.

Em cerimônia do Dia da Vitória, no Rio de Janeiro, o vice-presidente José Alencar disse esperar que a decisão seja reparada pelo Judiciário.

"O Brasil inteiro ficou de certa forma preocupado, porque é uma decisão do Judiciário, que nós respeitamos, porém isso surpreendeu o Brasil. Acho que o próprio Poder Judiciário vai encontrar alguma coisa que possa dar uma satisfação à nação brasileira", disse Alencar.   Continuação...

 
<p>Lula diz que absolvi&ccedil;&atilde;o de fazendeiro dep&otilde;e contra o Brasil. O presidente Luiz In&aacute;cio Lula da Silva afirmou que a absolvi&ccedil;&atilde;o do fazendeiro acusado de mandar matar a mission&aacute;ria Dorothy Stang dep&otilde;e contra a imagem do Brasil no mundo. 8 de maio. Photo by Stringer</p>