Augustin: dívida brasileira ganha com ações anunciadas nos EUA

segunda-feira, 8 de setembro de 2008 13:16 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O socorro do governo dos Estados Unidos às principais agências de hipotecas norte-americanas contribuirá para a redução da volatilidade dos mercados, o que é favorável à administração da dívida pública brasileira, afirmou nesta segunda-feira o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin.

"Avaliamos positivamente (as ações dos EUA) e achamos que tendem a contribuir para uma menor volatilidade internacional, o que sempre é positivo também para o nosso gerenciamento doméstico", disse Augustin em conferência telefônica com investidores.

O governo norte-americano anunciou no domingo ter assumido o controle das empresas de financiamento imobiliário Fannie Mae e Freddie Mac . As empresas devem receber uma gigantesca injeção de capital para se manterem solventes.

Augustin justificou a decisão recente do governo brasileiro de rever o Plano Anual de Financiamento (PAF) de 2008 --com a redução de projeções de crescimento da dívida e também da participação de títulos prefixados.

"A revisão decorre principalmente de uma decisão de política fiscal positiva", afirmou o secretário em referência à decisão do governo de aumentar a meta de superávit primário em 0,5 por cento do PIB, para 4,3 por cento do PIB.

"Mas também fizemos alterações decorrentes de condições de mercado um pouco menos favoráveis em função de uma turbulência internacional", acrescentou o secretário.

Augustin destacou que, mesmo com a alteração de algumas metas, a expectativa é de que a dívida brasileira feche o ano com perfil muito mais favorável que há alguns anos, com maior participação de papéis atrelados a índices de preços e alongamento de prazos.

(Reportagem de Isabel Versiani)

 
<p>O ministro da Fazenda do Brasil, Guido Mantega (esq), fala ao lado do Secret&aacute;rio do Tesouro Nacional, Arno Augustin,durante uma coletiva de imprensa em Bras&iacute;lia, no dia 5 de junho de 2007. O socorro do governo dos Estados Unidos &agrave;s principais ag&ecirc;ncias de hipotecas norte-americanas contribuir&aacute; para a redu&ccedil;&atilde;o da volatilidade dos mercados, afirmou Augustin. Photo by Jamil Bittar</p>