Daniel Dantas, Pitta e Naji Nahas são presos pela PF

terça-feira, 8 de julho de 2008 17:56 BRT
 

Por Eduardo Simões e Maurício Savarese

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - Figura polêmica do processo de privatização das empresas de telefonia no país, o banqueiro Daniel Dantas, do Banco Opportunity, foi preso pela Polícia Federal nesta terça-feira, acusado de comandar uma quadrilha que usava empresas de fachada para desviar verbas públicas.

Na mesma operação, batizada de Satiagraha, também foram detidas outras duas figuras controversas: o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e o investidor Naji Nahas.

O grupo de Dantas, segundo o Ministério Público Federal (MPF), cometeu o crime de evasão de divisas por meio do Opportunity Fund, "offshore" no paraíso fiscal das Ilhas Caimã, no Caribe. Segundo laudos, tal fundo movimentou entre 1992 e 2004 quase 2 bilhões de dólares.

"Mas essa operação é tão complexa que nem o próprio cabeça da organização criminosa (Dantas) sabia quantos clientes e quantos recursos havia nesse fundo", afirmou a jornalistas o delegado e coordenador da operação, Protógenes Queiroz.

O volume movimentado pode superar os 2 bilhões de dólares, segundo o delegado, e o dinheiro seria lavado por Dantas também por meio da compra de gado.

O delegado afirmou que Dantas e Nahas mantiveram contatos telefônicos na condição de "cabeças de duas organizações criminosas que eram independentes, mas tinham negócios pontuais".

A operação da PF contou com a participação de 300 agentes, que cumprem 24 mandados de prisão e 56 de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador.

Entre os suspeitos que tiveram a prisão decretada estão operadores do mercado financeiro e Verônica Dantas, irmã do banqueiro.   Continuação...

 
<p>Daniel Dantas, Pitta e Naji Nahas s&atilde;o presos pela PF. O banqueiro Daniel Dantas, do Banco Opportunity, foi preso pela Pol&iacute;cia Federal nesta ter&ccedil;a-feira, acusado de comandar uma quadrilha que usava empresas de fachada para desviar verbas p&uacute;blicas. Foto do Arquivo. Photo by Jamil Bittar</p>