De olho em Wall Street, dólar fecha em queda de 0,23%

terça-feira, 8 de janeiro de 2008 16:19 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar devolveu parte da alta dos últimos dois dias e fechou em leve baixa nesta terça-feira, após passar o dia acompanhando a movimentação nas bolsas de valores em Nova York.

A moeda norte-americana recuou 0,23 por cento, para 1,761 real. No mês, a baixa acumulada é de 0,90 por cento.

O mercado de câmbio começou o dia influenciado pelo bom humor nos Estados Unidos. Sem notícias negativas relevantes, os investidores aproveitaram os preços baixos das ações após as recentes quedas e impulsionaram o mercado.

Mais tarde, porém, o clima virou com rumores sobre um possível pedido de proteção contra falência da Countrywide, maior concessora de hipotecas dos Estados Unidos. O dólar, que na mínima se aproximou de 1,750 real, passou a apontar para cima e eliminou quase toda a queda acumulada na sessão.

"Nós estamos respirando o mercado americano", disse Júlio César Vogeler, operador de câmbio da corretora Didier Levy. "O mercado em geral está olhando lá para fora. O dólar vai ficar um pouco indefinido enquanto tiver esse perigo de recessão nos Estados Unidos", acrescentou.

Logo após o fechamento do mercado de câmbio, a Countrywide negou os rumores que até então derrubavam suas ações em mais de 20 por cento. A empresa está entre as mais afetadas pela crise no crédito de alto risco (subprime) nos Estados Unidos, uma das responsáveis pela desaceleração da maior economia do mundo.

No final da sessão, o Banco Central realizou um leilão de compra de dólares no mercado, mas a operação teve pouco efeito sobre a taxa de câmbio. A autoridade monetária definiu corte a 1,7575 real e aceitou, segundo operadores, uma proposta.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Alexandre Caverni)