Autoridades do Fed se unem em recado sobre juro menor

terça-feira, 8 de janeiro de 2008 16:52 BRST
 

Por Ros Krasny

CHICAGO (Reuters) - Autoridades do Federal Reserve com visões opostas mandaram uma mensagem similar nesta terça-feira: mais cortes do juro podem ocorrer diante dos riscos ao crescimento dos Estados Unidos.

"A economia vai enfraquecer; a questão é quão fraca ficará", afirmou Charles Plosser, presidente do Fed da Filadélfia, em um discurso.

Enquanto isso, o presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren, disse que o mercado imobiliário está no caminho para o pior desempenho em 50 anos.

Rosengren não previu uma recessão, como muitos analistas têm feito ultimamente, mas avaliou em um evento que momentos anteriores de desaceleração do setor hipotecário foram acompanhados por tempos difíceis na economia.

Ele se tornou presidente do Fed de Boston em 2007 e é visto como menos duro contra a inflação.

Do lado oposto na escala ideológica, Plosser afirmou que está "aberto" a mais cortes do juro se forem necessários, ao mesmo tempo em que alertou sobre os riscos inflacionários.

O Fed precisa continuar "vigilante" com a inflação e "preparado para agir como necessário", disse Plosser.

Plosser é frequentemente listado ao lado do presidente do Fed de Richmond, Jeffrey Lacker, como os mais duros contra a inflação. Ele ingressou no Fed da Filadélfia em 2006, mas votará pela primeira vez na decisão de política monetária deste mês.

Plosser acrescentou que os dados recentes sugerem que a inflação está se espalhando. Dado o intervalo entre as ações de política monetária e seu efeito na economia, os cortes de juro podem fazer pouco pelo crescimento na primeira metade deste ano, segundo ele.

Desde meados de setembro, o Fed reduziu o juro básico de 5,25 para 4,25 por cento.