ANÁLISE-Crise financeira esvazia expansão da economia brasileira

quarta-feira, 8 de outubro de 2008 13:24 BRT
 

Por Raymond Colitt

BRASÍLIA, 8 de outubro (Reuters) - Poucos meses depois de investidores terem começado a acreditar que o Brasil finalmente despontava como uma potência econômica, a crise financeira mundial trouxe os pés do país latino-americano de volta ao chão.

O mercado de ações brasileiro aumentou oito vezes em apenas cinco anos, estimulado pelo crescimento da demanda interna e por um apetite aparentemente insaciável por seus principais produtos de exportação, do ferro ao aço, do açúcar à soja),

Mas o índice da Bovespa .BVSP atingiu seu menor patamar dos últimos dois anos na quarta-feira de manhã e está quase 50 por cento abaixo de seu pico histórico, de 73.920 pontos, atingido em 29 de maio.

O real BRBY, por outro lado, perdeu cerca de um terço de seu valor em pouco mais de um mês.

"Estou no mercado desde 1980 e nunca vi nada parecido", afirmou Lucy Sousa, presidente da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec-SP).

"Algumas semana atrás, os corretores previam que a Bovespa chegaria aos 80 mil pontos neste ano. Agora estamos em 40 mil pontos", disse.

O Brasil não é o único mercado emergente a sofrer duramente enquanto os investidores assustados fogem dos riscos. As bolsas do México e da Argentina também caíram 30 por cento e 40 por cento em relação a seu pico deste ano, respectivamente.

E os parceiros do Brasil no chamado grupo Bric, que reúne a elite das economias emergentes, também sentem o baque.   Continuação...