8 de Novembro de 2007 / às 10:28 / 10 anos atrás

Unibanco prevê alta de 30% no crédito em 2007

SÃO PAULO (Reuters) - O Unibanco prevê que sua carteira de crédito crescerá até 30 por cento este ano, num ganho de 10 pontos percentuais em relação a estimativas do início do ano impulsionado por financiamento de veículos e evolução no crédito consignado.

"Eu acho que vamos fechar o ano com (crescimento de) entre 25 e 30 por cento, mais próximo dos 30 por cento", afirmou o vice-presidente corporativo do Unibanco, Geraldo Travaglia, em teleconferência com jornalistas.

O banco divulgou nesta quinta-feira que a carteira de crédito total atingiu 55,9 bilhões de reais ao final de setembro, evolução de 29 por cento sobre o mesmo período do ano passado.

O destaque no período foi o financiamento de automóveis, que avançou 70,6 por cento, para 7,17 bilhões de reais. O crédito a pequenas e médias empresas subiu 37,1 por cento e cartões cresceu 31,2 por cento. O crédito consignado, enquanto isso, saltou 152,4 por cento, para 4,83 bilhões de reais. Desse total, cerca de 3,3 bilhões de reais são relativos a carteiras compradas pelo Unibanco, com o restante tendo origem na própria instituição.

Para 2008, o banco ainda não tem uma previsão para a concessão de empréstimos, mas o desempenho deve ficar próximo ao do obtido este ano, afirmou o executivo.

"A gente está trabalhando com cenário econômico (em 2008) muito semelhante ao verificado este ano. Evidentemente sem se prever nenhum tipo de fator externo, acho que as condições para que o ano de 2008 seja muito parecido com 2007 estão colocadas", disse Travaglia.

"Acho que alguns crescimentos que vemos este ano são bastante sustentáveis e algumas carteiras como crédito imobiliário devem ter destaque maior para nós no ano de 2008", acrescentou o executivo.

Travaglia informou que o Unibanco obteve um ganho de 536 milhões de reais com a venda de 100 por cento da participação de 3,3 por cento na Bovespa, durante a oferta inicial de ações feita pela instituição em outubro. O ganho será contabilizado neste quarto trimestre.

No terceiro trimestre, o banco teve um ganho de 680 milhões de reais com a oferta de ações da empresa de cartões Redecard e com isso, o lucro líquido da instituição no período somou 1,2 bilhão de reais, ante 106 milhões de reais um ano antes.

Excluindo os efeitos não recorrentes em ambos os anos, o lucro líquido do Unibanco no trimestre passado foi de 667 milhões de reais, avanço de 17,8 por cento sobre igual período de 2006.

O resultado ficou acima da média de previsões de cinco analistas consultados pela Reuters, que indicava ganho recorrente de 622 milhões de reais. No segundo trimestre, o Unibanco teve lucro ajustado de 638 milhões de reais.

"A princípio o resultado parece sólido (...) Isso é particularmente impressionante considerando que cerca de 40 por cento dos empréstimos do Unibanco são para grandes empresas (que estão crescendo mais lentamente)", afirmou o analista Saul Martinez, do Bear Stearns.

As ações do banco avançavam 0,91 por cento às 13h55, no mesmo horário, o Ibovespa subia 2,16 por cento.

O retorno sobre patrimônio líquido médio anualizado antes de itens extraordinários, importante indicador da lucratividade de um banco, cresceu no período de 24,8 por cento para 26,5 por cento.

O Unibanco fechou o trimestre com ativos totais de 133,92 bilhões de reais, crescimento de 31,4 por cento na comparação com o terceiro trimestre de 2006.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below