CÂMBIO-Dólar sobe por aversão a risco e queda das commodities

terça-feira, 9 de setembro de 2008 11:18 BRT
 

SÃO PAULO, 9 de setembro (Reuters) - O dólar operava em alta e superava o nível de 1,75 real nesta terça-feira, acompanhando o cenário global de aversão a risco e ajuste de posições, além da queda das commodities.

Às 11h15, a moeda norte-americana BRBY avançava 1,38 por cento e era cotado a 1,759 real.

"O Brasil não ficaria totalmente descolado dessa situação de aperto de crédito ocorrida no setor financeiro mundial", afirmou Vanderlei Arruda, gerente de câmbio da corretora Souza Barros.

O risco Brasil 11EMJ subia 6 pontos, para 260 pontos-básicos. O índice de commodities Reuters-Jeferries .CRB apresentava queda de 0,8 por cento e o principal indicador da Bovespa .BVSP perdia 0,5 por cento.

De acordo com relatório do BNP Paribas, "o suporte para ativos de risco teve uma duração muito curta".

"Nós enfatizamos que o processo de desalavancagem não acabou e continuará a manter o real sob pressão", acrescentou o banco.

Movimentos como esse interferem no posicionamento dos investidores na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), em que a aposta dos estrangeiros permanecia na alta do dólar.

Na segunda-feira, esses investidores terminaram o pregão com posição comprada de 1,012 bilhão de dólares em derivativos cambiais.

(Reportagem de Jenifer Corrêa e Silvio Cascione; Edição de Daniela Machado)