PANORAMA1-Agenda esfria e confiança do consumidor ganha destaque

sexta-feira, 9 de novembro de 2007 07:59 BRST
 

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 9 de novembro (Reuters) - Depois de uma semana agitada, a agenda desta sexta-feira é mais tranquila, o que faz com que o relatório sobre a confiança do consumidor nos Estados Unidos ganhe destaque.

Se o documento mostrar que as preocupações do consumidor aumentaram muito, pode reforçar a aposta em corte de juro. Na véspera, o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, deixou analistas com opiniões divididas depois de seu depoimento no Congresso.

Para alguns, os comentários aumentaram a probabildade de um corte, devido ao tom cauteloso quanto ao crescimento. Para outros, Bernanke fez um discurso mostrando equilíbrio de riscos.

O juro futuro apontava no fim da tarde de quinta-feira 88 por cento de chance de um corte em dezembro, acima dos 70 por cento do fim da quarta-feira. Na semana passada, o Fed cortou o juro em 0,25 ponto, seguindo a redução de 0,5 ponto de setembro.

Em seu último comunicado, o Fomc disse que os os riscos de alta da inflação estavam balanceados em relação aos riscos de descaleração do crescimento, avaliação que Bernanke e outros membros do Fed repetiram esta semana.

Analistas esperam que o índice de confiança do consumidor Reuters/Universidade de Michigan tenha recuado para 80, nova mínima em dois anos, depois dos 80,9 de outubro.

No Brasil, TAM TAMM4.SA divulga o resultado do terceiro trimestre antes da abertura do mercado. Petrobras (PETR4.SA: Cotações) e Embraer (EMBR3.SA: Cotações) saem só depois do fechamento.

Outro assunto que vai chamar atenção nesta sexta-feira é o detalhamento sobre a oferta inicial de ações da Bolsa de Mercadoria & Futuros (BM&F). Em comunicado publicado nos jornais, a instituição informou que poderá levantar até 4,9 bilhões de reais com a oferta de seus papéis. [ID:nN09306676]   Continuação...