Brasil suspende missão ao Equador por conflito com empresas

quinta-feira, 9 de outubro de 2008 14:58 BRT
 

BRASÍLIA, 9 de outubro (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ordenou o adiamento indefinido da ida de uma missão do Brasil para o Equador para discutir o apoio a obras de infra-estrutura viária no país andino, devido aos conflitos de empresas brasileiras com o governo de Quito.

O Equador ratificou na quarta-feira sua decisão de expulsar a construtora brasileira Odebrecht depois de um conflito por falhas em uma central hidroelétrica.

Lula disse dias atrás que a Petrobras (PETR4.SA: Cotações) poderia deixar o Equador se não fosse atingido um acordo com o governo de Quito sobre seu modelo de atuação no país, depois que o presidente Rafael Correa ameaçou, com um processo de nacionalização, as empresas privadas do setor que não aumentarem a produção na região amazônica.

"Tendo em vista os últimos desdobramentos envolvendo empresas brasileiras nesse país (...), o governo brasileiro decidiu postergar indefinidamente a ida ao Equador de uma missão liderada pelo ministro dos Transportes programada para o próximo dia 15", disse em nota nesta quinta-feira o Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

Lula determinou que o chanceller brasileiro, Celso Amorim, instrua o embaixador brasileiro no Equador para que ele transmita ao governo de Quito a suspensão do envio da missão, acrescentou a nota.

(Por Guido Nejamkis)