ANÁLISE-Mercado refaz contas sobre PETROBRAS após descoberta

sexta-feira, 9 de novembro de 2007 15:20 BRST
 

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO, 9 de novembro (Reuters) - O rali visto nas ações da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) desde a véspera dava sinais de esgotamento no início da tarde desta sexta-feira, com investidores embolsando lucros e analistas reavaliando até onde o papel pode subir para incorporar a notícia da reserva gigante encontrada na bacia de Santos.

A recente alta das ações levou o valor de mercado da Petrobras a quase 222 bilhões de dólares, colocando-a na quinta posição entre gigantes norte-americanas, segundo levantamento da consultoria Economática, atrás somente de Exxon Mobil (XOM.N: Cotações), General Eletric (GE.N: Cotações), Microsft (MSFT.O: Cotações) e AT&T (T.N: Cotações).

Na quinta-feira, os papéis da Petrobras dispararam 14 por cento e nesta manhã tiveram fôlego para avançar mais de 10 por cento. Porém, às 15h14 caíam 0,37 por cento, enquanto o Ibovespa .BVSP cedia 0,77 por cento.

"Achei muita coincidência sair isso (confirmação da descoberta) nessa semana. Teve esse problema do gás na segunda-feira, o presidente da Petrobras indo até a Bolívia na terça...e hoje vai sair balanço da Petrobras, que acho que, para variar, vai vir abaixo do que poderia", disse Luiz Gustavo Medina, sócio da m2 Investimentos.

"Mas a notícia é muito boa. Muda o tamanho da Petrobras e do país. A (ação da) Petrobras de fato vai andar, mas fiquei surpreso com o tamanho da alta ontem e hoje. Ela vai começar a dar resultado daqui a sete anos", complementou.

A Petrobras (PETR4.SA: Cotações) cortou parte do fornecimento de gás das principais distribuidoras do Rio de Janeiro e São Paulo na semana passada para atender ao aumento da demanda das termelétricas. A medida acendeu luz amarela quanto ao risco de desabastecimento energético no país.

E nesta semana, o presidente da Petrobras e representantes do governo federal estiveram na Bolívia para negociar a retomada de investimentos no país.

A descoberta da Petrobras aconteceu no campo de Tupi, onde foi comprovada reserva recuperável de 5 a 8 bilhões de barris de petróleo de boa qualidade e gás. A estatal é operadora da área com 65 por cento de participação.   Continuação...