CONSOLIDA-Ministros da UE definem plano contra crises de crédito

terça-feira, 9 de outubro de 2007 12:35 BRT
 

Por Gerrard Raven

LONDRES, 9 de outubro (Reuters) - Os ministros de Finanças da União Européia concordaram nesta terça-feira com um plano para aumentar as defesas contra futuros problemas no mercado de crédito, ao mesmo tempo em que as recentes turbulências levaram o Fundo Monetário Internacional a reduzir as previsões de crescimento em 2008.

A agência de classificação de risco Standard & Poor's alertou que a crise das hipotecas "subprime" (de alto risco) dos Estados Unidos não deve atingir o auge até 2009.

E a Grã-Bretanha ofereceu mais uma ajuda ao Northern Rock NRK.L, maior vítima da crise de crédito na União Européia: o governo garantiu os depósitos de varejo no banco.

O FMI cortou para 1,9 por cento sua previsão para o crescimento dos Estados Unidos em 2008, ante 2,8 por cento estimado em 25 de julho, segundo fontes do FMI.

A instituição também reduziu a estimativa de crescimento mundial de 5,2 para 4,8 por cento.

Os ministros de Finanças da União Européia concordaram em revisar uma série de regras financeiras como lição após a recente crise.

"Nós chegamos a um acordo em um programa de trabalho, que traz o que faremos ao longo de 2008", disse a jornalistas Fernando Teixeira dos Santos, ministro de Finanças de Portugal, que preside a UE.

A ministra francesa de Economia, Christine Lagarde, disse mais cedo que é o momento de estender às instituições não-bancárias do setor financeiro a forte supervisão já aplicada sobre os bancos. Ela afirmou que essa questão deve ser tratada no encontro do G7 em Washington, ainda neste mês.   Continuação...