Nordeste passa Sul no consumo de energia residencial

quarta-feira, 9 de julho de 2008 14:40 BRT
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O consumo de energia nas residências do Nordeste ultrapassou este ano pela primeira vez na história o consumo na região Sul do país, e a tendência é de que esse comportamento seja mantido, avaliou o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) nesta quarta-feira.

De acordo com Maurício Tolmasquim, o desempenho inédito da região --que tem o dobro da população do Sul mas em termos econômicos só é superior à região Norte-- foi possível graças aos programas sociais do governo como Bolsa Família e Luz Para Todos, aliados ao aumento do salário mínimo e do crédito.

"Isso mostra uma redução expressiva da desigualdade no país, e estamos vendo que é estrutural, porque já vem crescendo desde o final do ano passado e agora se consolidou", observou Tolmasquim, ressaltando que esse incremento não ameaça o abastecimento de energia nos próximos anos.

"Podem crescer que temos bastante energia", garantiu.

Nos últimos 12 meses terminados em maio, o consumo residencial no Nordeste atingiu 15,4 mil gigawatts hora, enquanto a região Sul ficou em 15 mil GWh.

Um dos fatores para o aumento do consumo no Nordeste foi a evolução da taxa de atendimento, ou seja, o número de residências ligadas ao sistema.

De 2003 a 2007, a taxa de atendimento no Brasil passou de 92 por cento para 96 por cento, enquanto no Nordeste a taxa cresceu de 86 para 95 por cento, bem próxima à média brasileira.

PROGRAMAS SOCIAIS   Continuação...