PETROBRAS entrega estudo de impacto ambiental do Comperj

terça-feira, 9 de outubro de 2007 18:14 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 9 de outubro (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA: Cotações) entregou nesta terça-feira estudo de 6,5 mil páginas em 14 volumes sobre o impacto ambiental do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro ao órgão estadual ambiental Feema, a fim de conseguir a licença para o projeto de mais de 8 bilhões de dólares.

"Hoje foi dado um grande passo para a execução do maior projeto individual da Petrobras, que vai mudar a história econômica e social desse Estado", disse em um comunicado da empresa o diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

O Comperj terá capacidade para processar 150 mil barris por dia de óleo pesado nacional. Lá serão elaborados produtos básicos da indústria petroquímica como eteno, benzeno e propeno. Também há a previsão de instalação de empresas de segunda geração do setor.

A unidade deve entrar em operação em março de 2012 e permitirá uma economia de 2 bilhões de dólares por ano com a suspensão de importações.

O estudo e o relatório de impacto ambiental (EIA-Rima) envolveu o poder público, universidades e especialistas e teve parceria técnica da Feema, informou a Petrobras.

No início do ano, o secretário estadual do Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, classificou o licenciamento do projeto como o maior da América Latina e alertou que teria exigências mais rigorosas do que as previstas pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Na época, Minc afirmou que a Petrobras teria que plantar 3,6 milhões de árvores no entorno da unidade e obedecer níveis de exigências para emissão de poluentes mais rigorosos que os do Conama.