IPCA tem maior março desde 2005 e supera previsões

quarta-feira, 9 de abril de 2008 09:22 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Impulsionada principalmente por aumentos nos custos de alimentos, a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou no mês passado a maior taxa para um mês de março desde 2005 e superou as previsões dos analistas.

O dado deve reforças as previsões de que o Comitê de Política Monetária (Copom) optará por iniciar já na semana que vem um ciclo de aumentos de juros.

O IPCA subiu 0,48 por cento em março, ante 0,49 por cento em fevereiro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.

Analistas consultados pela Reuters esperavam inflação de 0,35 por cento, de acordo com a mediana e a média de 33 estimativas, que ficaram entre 0,28 e 0,46 por cento.

Os preços do gupo Alimentos e Bebidas avançou 0,89 por cento, acima da alta de 0,60 por cento de fevereiro, contribuindo com 0,20 ponto percentual da taxa do mês.

"Influenciado por aumentos nos preços da farinha de trigo, o principal destaque do grupo foi o pão francês, que ficou 4,24 por cento mais caro", disse o IBGE em nota.

A inflação também foi pressionada por aumentos de tarifas de energia elétrica em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. As tarifas de água e esgoto também impactaram, devido a reajustes em Belo Horizonte e Brasília.

"Além disso, os preços do litro do álcool, que haviam caído 2,31 por cento em fevereiro, ficaram 1,73 por cento mais altos em março", acrescentou o instituto.

No primeiro trimestre, o IPCA acumulou alta de 1,52 por cento. Nos últimos 12 meses, a variação é positiva em 4,73 por cento, a maior em dois anos.

(Por Rodrigo Viga Gaier)