Emissão do Royal Bank of Scotland tem 95% de aceitação

segunda-feira, 9 de junho de 2008 10:21 BRT
 

Por Steve Slater

LONDRES, 9 de junho (Reuters) - O Royal Bank of Scotland (RBS.L: Cotações) informou que 95 por cento de seus acionistas aderiram a uma emissão recorde de 12 bilhões de libras (23,5 bilhões de dólares), oferecendo algum alívio para um banco e um setor atingidos duramente por preocupações com crédito.

O segundo maior banco da Inglaterra informou que 95,1 por cento dos investidores subscreveram a emissão, nível acima do esperado no início da operação. O banco resolveu fazer a emisão para readequar suas contas, depois que seu colchão de capital foi atingido em parte pela aquisição do ABN Amro no ano passado e por 8 bilhões de libras em perdas com ativos de maior risco.

O apoio elevado mostra que os investidores apoiarão pedidos por dinheiro mesmo depois de acentuadas desvalorizações terem atingido as ações do setor bancário. Porém, novas perdas no setor na Europa mostraram preocupação crescente sobre o crescimento econômico, criando obstáculos para quem tenta levantar capital.

"É um bom nível de aceitação de uma das maiores emissões da história, feita em circunstâncias não tanto favoráveis", disse Alan Beaney, diretor de investimentos na Principal Investment Management.

O aumento de capital representa uma reviravolta para o Royal Bank depois de ter informado no início do ano que não precisava levantar recursos.

Mas a instituição informou que condições de mercado mais difíceis deixaram bancos precisando de mais capital e a perspectiva de queda no crescimento e pressão de autoridades para os bancos terem reservas de capital maiores fez com que várias instituições européias seguissem a estratégia do Royal.

O UBS está levantando 16 bilhões de francos suíços (15,7 bilhões de dólares). Enquanto isso, o Credit Agricole (CAGR.PA: Cotações) inicia nesta semana captação de 5,9 bilhões de euros.