April 9, 2008 / 2:46 PM / 9 years ago

BOVESPA-Bolsa cai com índices de inflação e mercado externo

4 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO, 9 de abril (Reuters) - A alta dos índices de inflação internos, que sinaliza uma aumento na taxa de juros, e a tendência de baixa do mercado internacional definiam o desepenho da Bolsa de Valores de São Paulo nesta quarta-feira.

Às 11h41, o Ibovespa .BVSP registrava queda de 0,58 por cento aos 64.166 pontos. O volume financeiro era de 1,26 bilhão de reais.

Segundo Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da corretora Souza Barros, os índices de inflação acima do esperado pelo mercado são a maior preocupação do dia.

"Esses índices, principalmente o IPCA ruim, sinalizam que pode haver aumento do juro maior do que o esperado na próxima semana", disse ele, acrescendo que a expectativa do mercado, até o momento era de uma alta de 0,25 ponto percentual. "Mas com esse resultado de IPCA, já acho que a alta deve ser ainda maior", acrescentou.

Nesta semana, dados de inflação divulgados registraram leituras acima do esperado pelo mercado para março e começo de abril, transformando praticamente em consenso a possibilidade de uma alta de juros já na semana que vem.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) --que serve de referência para a meta de inflação-- mostrou nesta quarta-feira alta de 0,48 por cento no mês passado, registrando o maior março desde 2005. O dado superou o teto das previsões de 33 analistas ouvidos pela Reuters, de 0,46 por cento.

Ainda nesta quarta, foi divulgado que o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) subiu 0,33 por cento na primeira prévia de abril, ante 0,34 por cento em igual período de março e previsão do mercado de 0,20 por cento.

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4.SA), uma das mais importantes para a composição do índice Ibovespa, subiam 0,89 por cento, aos 80.70 reais. Já os papéis da Vale (VALE5.SA) caíam 0,48 por cento, negociados a 51,75 reais.

No mercado externo, os principais índices de Wall Street abriram em alta com as notícias de que o Citigroup (C.N) está prestes a vender 12 bilhões de dólares em empréstimos e títulos alavancados para aliviar seu balanço, mas reverteram a tendência e operam queda após divulgação de indicador sobre estoques empresariais e de combustíveis nos EUA.

Segundo relatório do Departamento de Comércio, os estoques empresariais dos EUA cresceram 1,1 por cento em fevereiro, mais do que o dobro do esperado por analistas, e as vendas caíram 0,8 por cento, na maior baixa em um ano. Enquanto isso, os preços do petróleo batiam recorde com anúncio de queda nos inventários de derivados no país.

Analistas de Wall Street esperavam que os estoques empresariais aumentassem 0,5 por cento, comparado a uma alta revisada de 1,3 por cento em janeiro. O dado do primeiro mês do ano havia sido originalmente reportado como crescimento de 1 por cento.

Por Cláudia Pires, edição de Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below