BOVESPA-Bolsa cai com índices de inflação e mercado externo

quarta-feira, 9 de abril de 2008 11:43 BRT
 

SÃO PAULO, 9 de abril (Reuters) - A alta dos índices de inflação internos, que sinaliza uma aumento na taxa de juros, e a tendência de baixa do mercado internacional definiam o desepenho da Bolsa de Valores de São Paulo nesta quarta-feira.

Às 11h41, o Ibovespa .BVSP registrava queda de 0,58 por cento aos 64.166 pontos. O volume financeiro era de 1,26 bilhão de reais.

Segundo Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da corretora Souza Barros, os índices de inflação acima do esperado pelo mercado são a maior preocupação do dia.

"Esses índices, principalmente o IPCA ruim, sinalizam que pode haver aumento do juro maior do que o esperado na próxima semana", disse ele, acrescendo que a expectativa do mercado, até o momento era de uma alta de 0,25 ponto percentual. "Mas com esse resultado de IPCA, já acho que a alta deve ser ainda maior", acrescentou.

Nesta semana, dados de inflação divulgados registraram leituras acima do esperado pelo mercado para março e começo de abril, transformando praticamente em consenso a possibilidade de uma alta de juros já na semana que vem.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) --que serve de referência para a meta de inflação-- mostrou nesta quarta-feira alta de 0,48 por cento no mês passado, registrando o maior março desde 2005. O dado superou o teto das previsões de 33 analistas ouvidos pela Reuters, de 0,46 por cento.

Ainda nesta quarta, foi divulgado que o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) subiu 0,33 por cento na primeira prévia de abril, ante 0,34 por cento em igual período de março e previsão do mercado de 0,20 por cento.

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4.SA: Cotações), uma das mais importantes para a composição do índice Ibovespa, subiam 0,89 por cento, aos 80.70 reais. Já os papéis da Vale (VALE5.SA: Cotações) caíam 0,48 por cento, negociados a 51,75 reais.

No mercado externo, os principais índices de Wall Street abriram em alta com as notícias de que o Citigroup (C.N: Cotações) está prestes a vender 12 bilhões de dólares em empréstimos e títulos alavancados para aliviar seu balanço, mas reverteram a tendência e operam queda após divulgação de indicador sobre estoques empresariais e de combustíveis nos EUA.   Continuação...