May 9, 2008 / 9:17 PM / 9 years ago

PANORAMA2-Aperto monetário ganha força com alta da inflação

4 Min, DE LEITURA

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 9 de maio (Reuters) - A perspectiva de aperto monetário mais profundo ganhou força nesta sexta-feira, com aceleração acima do esperado da inflação e com o setor automobilístico comemorando o melhor mês da história.

A possibilidade de que o Banco Central tenha que aumentar o juro mais agressivamente impulsionou as projeções na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F).

"O mercado já começa a acreditar até em (alta de) 1 ponto percentual" na próxima reunião do Comitê de Política Monetária do BC, disse Renato Schoemberger, operador da Alpes Corretora.

O maior susto com a inflação veio do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), que quadriplicou a alta para 1,36 por cento na primeira prévia de maio. Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) veio em linha com a expectativa, mas também mostrou aceleração dos preços.

No lado da indústria, o setor automotivo mostrou que abril ainda foi um mês muito bom para as vendas e a produção. Os recordes divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) ocorreram mesmo com a greve dos auditores da receita federal, e abrem espaço para uma atuação mais contundente do BC.

Em outros mercados, o dia foi mais tranquilo. O dólar encontrou um ponto de equilíbrio e caiu após quatro dias de alta, influenciado pelo aumento da oferta de moeda.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), por sua vez, passou a maior parte do dia em queda, acompanhando Wall Street. No final do pregão, a alta da Petrobras (PETR4.SA) ajudou o índice a recuperar as perdas.

No exterior, o dia foi mais turbulento. O petróleo bateu mais um recorde e superou os 126 dólares por barril. No setor financeiro, a seguradora AIG divulgou prejuízo de 7,8 bilhões de dólares e espalhou pessimismo no mercado.

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,686 real, em baixa de 0,47 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 1,520 bilhão de dólares.

Bolsa .Bvsp

O Ibovespa caiu 0,11 por cento, a 69.645 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 4,7 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em leve queda de 0,03 por cento, aos 41.137 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em alta na BM&F. O DI janeiro de 2009 foi a 13,12 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 subiu a 14,31 por cento.

Global 40 braglb40=Rr

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subiu para 136,625 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 4,93 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil subia 4 pontos, a 215 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 265 pontos-básicos.

Bolsas Dos Eua

O índice Dow Jones .DJI caiu 0,94 por cento, a 12.745 pontos. O Nasdaq .IXIC desvalorizou 0,23 por cento, para 2.445 pontos. O índice S&P 500 .SPX teve queda de 0,67 por cento, aos 1.388 pontos.

Treasuries De 10 Anos us10yt=Rr

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subiu e o rendimento caiu para 3,78 por cento no final da tarde.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Aluísio Alves e Vanessa Stelzer; Edição de Cláudia Pires

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below