EUA impõem sanções a iraniano e a exilados iraquianos

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 17:06 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos impuseram nesta quarta-feira sanções a um integrante da força iraniana Qods e a três exilados iraquianos que vivem na Síria e no Irã por fomentarem a violência no Iraque.

O Departamento do Tesouro dos EUA, que fez o anúncio, identificou o general como Ahmed Foruzandeh e disse que ele "lidera operações terroristas" contra forças norte-americanas no Iraque e conduziu assassinatos de personalidades iraquianas. Sanções econômicas também serão impostas à emissora de TV síria Al-Zawra.

As novas sanções são impostas em meio a uma onda de tensões entre o Irã e os EUA por causa do incidente naval no estreito de Hormuz, numa atitude chamada pelo presidente George W. Bush de "provocativa".

Uma importante fonte do governo Bush afirmou que as sanções estão sendo impostas contra o iraniano e os exilados iraquianos porque "eles estão basicamente apoiando a insurgência sob vários aspectos no Iraque".

A fonte, que não quis ser identificada, antecipou que as sanções seriam impostas através de uma ordem executiva assinada por Bush no ano passado, que visa a punir pessoas ou organizações que promovam a violência no Iraque.

A força Qods é uma unidade de elite da Guarda Revolucionária Iraniana, que em outubro do ano passado foi acusada pelo governo Bush de proliferar armas de destruição em massa.

Além disso, os EUA impuseram sanções à força Qods como um todo também em outubro, como forma de pressionar o Irã, a respeito da influência no Iraque e do programa nuclear. O governo americano acusa o Irã de querer desenvolver armas atômicas, mas o Irã diz que só quer dominar a tecnologia nuclear para gerar energia elétrica.

(Por Sue Pleming)