Vitórias de Hillary e McCain pode acalmar tensões em Wall Street

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008 23:06 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch e Kristina Cooke

NOVA YORK (Reuters) - As vitórias de John McCain e Hillary Clinton nas primárias de New Hampshire podem sinalizar uma corrida presidencial menos tensa para Wall Street, já que ambos são vistos como figuras moderadas em seus partidos.

Embora os vencedores das indicações dos partidos republicano e democrata ainda estejam indefinidos, a democrata Hillary e o republicano McCain reformularam o cenário das eleições norte-americanas com suas vitórias em New Hampshire.

A disputa em Iowa, na semana passada, com a vitória do ex-governador republicano do Arkansas Mike Huckabee e do senador democrata Barack Obama, provocou tensão em Wall Street.

"Os mercados odeiam incertezas, e se o país acabar nomeando (para a disputa) esses dois candidatos mais conhecidos, então Wall Street poderá sentir alívio", disse Bob Doll, diretor de investimentos da BlackRock Inc.

McCain, senador por Arizona, é visto por analistas como detentor de um sólido histórico de conservadorismo financeiro, enquanto Hillary, senadora por Nova York, faz alguns investidores lembrarem do governo de seu marido, o ex-presidente Bill Clinton, na década de 1990, quando o mercado de ações prosperou.

Analistas afirmam ainda que a percepção de que Hillary e McCain são moderados dentro de seus partidos diminui os temores de Wall Street com o protecionismo e a alta nos impostos.

"O comércio é importante nessa eleição e esses dois candidatos são pragmáticos e entendem a importância do livre comércio", disse Doll.

Para Michael Darda, economista-chefe da MKM Partners, Hillary e McCain também são vistos como moderados na área de políticas fiscais.

"Eles são centristas, então não haveria uma grande diferença entre ambos na política fiscal, se comparado com os demais candidatos", disse ele.