ANÁLISE-Lágrimas explicam recuperação de Hillary nas prévias?

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008 12:12 BRST
 

Por Andrea Hopkins

CINCINNATI (Reuters) - A surpreendente volta por cima realizada por Hillary Clinton, nesta semana, na corrida pela Presidência dos EUA fez com que o país saísse à procura de respostas.

As mulheres uniram-se para apoiá-la devido a um sentimento de culpa? Ou as lágrimas despejadas pela senadora renderam-lhe um certo montante de empatia?

Enquanto os especialistas tentam descobrir o que aconteceu nas prévias de terça-feira em New Hampshire para garantir a vitória de Hillary sobre seu maior rival, Barack Obama, entrevistas realizadas com eleitoras em todo o país revelaram um traço em comum -- as lágrimas da ex-primeira-dama provocaram comoção.

"Não há nada de mal se ela der mostras de alguma humanidade", afirmou a professora aposentada de enfermagem Madelyn Levy, 61, enquanto bebia um café em Cincinnati. "Meu coração ficou ao lado dela. Ela é um ser humano."

"Como ela chorou, as mulheres identificaram-se com ela", afirmou Kate O'Grady, 35, contadora, que estava no mesmo café.

A resposta emotiva de Hillary a uma pergunta lançada por um eleitor de New Hampshire na segunda-feira viu-se dissecada de cabo a rabo.

A senadora pelo Estado de Nova York, que, se eleita, se tornará a primeira mulher a ocupar a Presidência dos EUA, chorou quando questionada sobre como continuava a fazer campanha.

O abalo emocional foi algo genuíno ou um gesto calculado para mostrar um lado menos duro da senadora? Seria esse um sinal de fraqueza? A derrota inesperada sofrida por Hillary nas prévias de Iowa abalou a determinação da pré-candidata?   Continuação...

 
<p>Hillary Clinton, candidata a concorrer &agrave; presid&ecirc;ncia pelos democratas, durante campanha em New Hampshire. A surpreendente volta por cima realizada por Hillary Clinton, nesta semana, na corrida pela Presid&ecirc;ncia dos EUA fez com que o pa&iacute;s sa&iacute;sse &agrave; procura de respostas. Photo by Brian Snyder</p>