Funcionários da Petrobras marcam greve em Campos

quinta-feira, 10 de julho de 2008 18:14 BRT
 

Por Andrei Khalip

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Sindicato dos Petroleiros no Norte Fluminense realizará uma greve por cinco dias a partir do dia 14 de julho, com parada de produção na bacia de Campos, que produz 80 por cento do petróleo no Brasil.

José Maria Rangel, coordenador da entidade, afirmou que a paralisação das 42 plataformas que operam na região da bacia de Campos tem por objetivo forçar a Petrobras a considerar o dia de saída dos empregados da plataforma como um dia de trabalho.

"É uma discussão que se arrasta há 10 anos", pontuou. "É uma questão séria o dia do desembarque, e estamos preparados para greve desta vez".

Campos corresponde a cerca de 80 por cento da produção petrolífera do país. A Petrobras produz cerca de 1,8 milhão de barris por dia e é responsável por praticamente toda a produção e refino no Brasil.

A Petrobras limitou-se a informar que está aberta a negociações.

As ações da companhia encerraram em queda de 1,38 por cento nesta quinta-feira, apesar da alta do preço do petróleo impulsionada pela greve da companhia, entre outras razões, e da valorização de 1,2 por cento do Ibovespa.

Em 2001, uma greve nacional de funcionários da empresa por cinco dias reduziu seriamente a produção e forçou o Brasil a importar petróleo extra. Mas os sindicatos e a companhia têm procurado resolver suas diferenças nos últimos anos sem afetar o andamento da produção.

Há um ano, os sindicatos cancelaram um plano para uma paralisação de 5 dias, depois de aceitarem uma proposta de promoções na empresa.   Continuação...