October 23, 2007 / 2:46 AM / 10 years ago

ATUALIZA-AES capta US$2 bi e pode ficar com 100% da Brasiliana

3 Min, DE LEITURA

(Texto atualizado com contexto)

Por Denise Luna

SÃO PAULO, 10 de outubro (Reuters) - O grupo AES, com forte presença no setor energético brasileiro, anunciou nesta quarta-feira que elevou uma oferta de títulos para 2 bilhões de dólares. Segundo a AES, parte desses recursos poderá ser usada para aquisição das ações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na holding Brasiliana.

O BNDES anunciou no início do ano que venderá a totalidade de ações que possui na holding Brasiliana, controladora da distribuidora paulista de energia Eletropaulo (ELPL4.SA), entre outros ativos no Brasil.

A AES tem o direito de preferência na compra, frustrando planos de empresas como a Suez Energy Brasil e da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) CMIG3.SA, que já haviam declarado interesse no ativo.

O BNDES se tornou sócio da Brasiliana em 2003 para resolver a inadimplência da AES em relação a uma dívida de 1,2 bilhão de dólares, contraída com a compra da Eletropaulo.

Pelo acordo, o banco utilizou 600 milhões de dólares da dívida para comprar as ações que estão à venda, ou 50 por cento menos uma ação da Brasiliana. Outros 510 milhões de dólares foram convertidos em debêntures, já liquidadas pela AES, e 90 milhões de dólares foram pagos em dinheiro pela empresa norte-americana.

O banco contratou a KPMG na semana passada para fazer a terceira avaliação da Brasiliana, já que as duas anteriores, feitas pelo Citi e pelo JP Morgan, apresentaram diferença de preço de mais de 10 por cento.

De acordo com a Merrill Lynch, o valor das ações do BNDES na Brasiliana, na época do anúncio da oferta, giraria em torno dos 2,4 bilhões de reais.

"A KPMG foi escolhida na semana passada e tem 45 dias para entregar a avaliação", disse uma assessora de imprensa do banco. A venda está prevista para dezembro.

De acordo com a AES, além de uma possível compra da Brasiliana, a captação no mercado tem por objetivo o refinanciamento da dívida recorrente.

"Dependendo do momento da entrada de recursos e disponibilidade de fundos da controladora, até 600 milhões de dólares dos recursos podem ser usados para apoiar demandas de investimentos de curto prazo, como a aquisição potencial da participação do BNDES na Brasiliana e antecipar investimentos nas Filipinas, África do Sul e Irlanda do Norte, ou ainda para fins corporativos gerais", disse a empresa em nota nesta quarta-feira.

Com reportagem adicional de Renata de Freitas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below